>> Varejo

Com alta de 4,99%, varejo projeta recuperação de vendas no mês de junho

Por: Redação, ⌚ 22/06/2021 às 14h28 - Atualizado em 25/06/2021 às 11h03

Segundo IBEVAR, setor de cosméticos e itens farmacêuticos devem apresentar maior variação, em relação ao mesmo período do ano anterior


Com o avanço da campanha de vacinação no país, em conjunto com a abertura gradual do comércio, as vendas no varejo devem manter crescimento nos próximos meses, sinaliza pesquisa do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR). Dados da projeção apontam que o varejo ampliado deve ter aumento médio de 4,99%.


O estudo indica destaque para o segmento de cosméticos, perfumaria, itens farmacêuticos, médicos e ortopédicos que devem ter alta de 14,18% no mês de junho. Categoria de móveis e eletrodomésticos, porém, deve retrair em 19,96%, em relação ao mesmo período do ano passado.


Outros segmentos também indicam contínuo crescimento em junho, sendo eles: veículos, motos e peças, com índice 12,49%; tecidos, calçados e vestuários com alta de 8,34%; artigos de uso pessoal e domésticos com variação de 3,98%; e, por fim, equipamentos e materiais de informática e comunicação, com média de 2,74%.


Para o economista e presidente do IBEVAR, Claudio Felisoni de Angelo, este aumento está atrelado a taxa de juros baixa do Brasil e ao recuo intenso das vendas nos períodos anteriores. “O ano de 2020 está marcado por ser um período pandêmico e de bastante contração e recessão do mercado. Entretanto, os índices devem melhorar em 2021. Com a expectativa do aumento da renda pelos brasileiros e recuperação dos seus empregos, as vendas no varejo devem continuar a crescer nos próximos meses e se igualar a patamares anteriores”, comenta Felisoni.

>> Panorama