>> Varejo

Vendas online da C&A avança em três dígitos com apoio da tecnologia

Por: Redação, ⌚ 01/12/2020 às 16h39 - Atualizado em 03/12/2020 às 17h11

Varejista cresce as vendas no e-commerce com apoio da tecnologia e supera desafio do fechamento das lojas durante pandemia


A C&A viu suas vendas online aumentarem em três dígitos no segundo trimestre de 2020, em comparação ao mesmo período no ano passado. Em um cenário em que a tecnologia tem sido de muito demandada, o crescimento do e-commerce e a sustentabilidade do negócio da C&A – só foram possíveis pela estratégia adotada pela C&A para a consolidação e modernização de sua infraestrutura, em que um dos pilares foi a hiperconvergência da Nutanix.


“Ter uma estrutura bem consolidada foi muito importante para a continuidade no processo de DevOps. Nosso ambiente é extremamente estável e escalável e isso nos possibilitou trabalhar nesse novo cenário, porque também precisamos nos transformar, entregar novos serviços e atender às novas demandas”, explica Renan Cezário, gerente de infraestrutura de TI da C&A.


Segundo Cezário, a empresa está investindo muito no e-commerce buscando dar mais autonomia ao desenvolvedor e a Nutanix tem ajudado bastante no processo de automação, facilitando o desenvolvimento de codificação em termos de agilidade. “O controle centralizado ajudou a evoluir com processos de automação, entrar na camada de DevOps com todos os produtos open source dentro dessa estrutura”.


Continuidade da parceria de sucesso


A varejista também tem planos de migrar seu cluster de quatro nós (referente ao projeto de disaster recovery) para a nuvem, com as soluções de hiperconvergência da Nutanix em fornecedores de cloud pública. Isso porque ao movimentar o workload de DR para nuvem, a varejista consegue agregar os nós existentes ao cluster de produção.


“Hoje estamos trabalhamos muito forte com a estrutura de cloud híbrida, olhando a integração de containers e rodando de forma híbrida em cloud externas. Também estamos analisando a estratégia de gerenciamento de containers e visão multicloud”, pontua.


Cezário ressalta ainda que para ficar agnóstico a qualquer tipo de hardware, a ideia é ter o terceiro data center em nuvem rodando “on-premise” sem que ele esteja dentro de casa e usar todos os recursos e a flexibilidade da Nutanix.


“A C&A foi uma visionária no Brasil quanto à implementação da hiperconvergência, uma das primeiras a apostar na tecnologia. Hoje, a maturidade da TI na empresa possibilita explorar a flexibilidade que oferecemos ao mercado com ambientes multicloud e integração com diversos sistemas”, diz Leonel Oliveira, diretor geral da Nutanix no Brasil.


Quando tudo começou


A C&A foi uma das primeiras empresas a adquirir produtos Nutanix no Brasil. A parceria com a fabricante teve início em 2014, quando a varejista queria adotar a virtualização de desktops (VDI) nas lojas e investiu em hiperconvergência para suportar o projeto.


“Começamos um projeto de virtualização dos desktops em lojas e buscávamos uma infraestrutura para suportar esse ambiente. Nos primeiros meses colocamos várias aplicações rodando em Nutanix, pois tivemos uma experiência muito boa e já implementamos esse ambiente em alta disponibilidade nos nossos data centers”, diz Cezário.


Hoje, todas as aplicações rodam em dois Clusters Nutanix com seis nós cada, sendo que três são apenas para serviços críticos. Além disso, eles criaram um terceiro cluster, com quatro nós, implementado como backup em um plano de disaster recovery (DR).


Para Cezário, hoje tudo está rodando na plataforma Nutanix e o serviço escalou absurdamente. “Módulos como analystics, serviços de bancos de dados, basicamente todas as aplicações rodam em Nutanix. O balanceamento é feito de forma automatizada, além da vantagem da tecnologia, que também está conectada ao nosso setor financeiro. Dessa forma, consigo ter visibilidade das aplicações e entregar a performance necessária de acordo com o que cada aplicação precisa”, explica.


O ambiente de hiperconvergência possibilitou maior integração das lojas, com capacidade de melhorar o sistema logístico a partir de soluções de CRM. A C&A ainda passou a usar o estoque de lojas físicas como centros de distribuição, na modalidade conhecida como ship from store, permitindo que empresas de logística retirassem produtos na loja para fazer entregas. 

>> Panorama