>> Varejo

Black Friday: faturamento deve crescer 18% em 2021 e alcançar R$ 6,1 bilhões

Por: Redação, ⌚ 26/11/2021 às 09h55 - Atualizado em 26/11/2021 às 09h56

Levantamento revela que os número de pedidos deve chegar a 8,5 milhões, 13% acima de 2020


A edição 2021 da Black Friday promete ser a melhor de todos os tempos . A data deve gerar 8,5 milhões de pedidos no e-commerce, com alta de 13% na comparação com 2020, segundo estudo inédito da Neotrust.


Na edição deste ano, o volume de compras deve propiciar um faturamento de R$ 6,1 bilhões, o que representa um crescimento de 18% em relação ao ano anterior. Os números consideram o movimento das operações na quinta e na sexta (dias 25 e 26 de novembro neste ano).


“A Black Friday de 2020 foi a maior do varejo digital brasileiro, com 4,52 milhões de consumidores ativos e um aumento de quase 900 mil consumidores em relação ao ano anterior. Pode parecer difícil superar o recorde de 2020, mas o comportamento do varejo digital nos últimos meses mostra que o consumidor definitivamente gosta de comprar online — e isso não deve mudar, mesmo com índices de vacinação crescendo e lojas físicas abertas”, afirma o CEO da Neotrust, Fabrício Dantas.


Parte desse crescimento, de acordo com a análise da Neotrust, deve-se ao maior número de pedidos e consumidores, mas também de um aumento nos preços com valorização do dólar frente ao real e inflação.


“O salto no número de pedidos e no faturamento do primeiro e segundo trimestre de 2021, quando comparamos os trimestres dos anos anteriores, faz com que o varejo tenha altas expectativas para esse fim de ano, ainda mais quando consideramos o ticket médio de outras datas e da Black Friday”, analisa Dantas.


As trocas e devoluções devem movimentar R$ 430 milhões só por conta de produtos vendidos na Black Friday, com 467.400 trocas e devoluções. A projeção é da Aftersale.


A Neotrust vai fazer um acompanhamento hora a hora da evolução das transações ao longo das 30h da Black Friday – a operação começa às 18h de quinta-feira (25 de novembro) e termina à meia-noite de sexta-feira (26 de novembro).


Pesquisa: 59% pretendem comprar algum produto online na Black Friday 2021


A Neotrust fez uma pesquisa para sondar a expectativa dos consumidores. No levantamento foram ouvidos 2.248 brasileiros de diversos perfis de consumo e diversas regiões do País.


Dos entrevistados, 59% deles declararam que pretendem comprar algum produto online na Black Friday 2021.


Ao responder se pretendem adquirir algum produto pela via online na Black Friday 2021, 36% das pessoas responderam que a decisão de compra dependerá das vantagens oferecidas – resultado 10 pontos percentuais acima de 2020 (26%).


Quando questionados sobre qual será a maior motivação de compra, 59% das pessoas ouvidas disseram que gostam de aproveitar as promoções/preços, enquanto 30% manifestaram interesse em um produto específico. Do total, 12% apontaram outras razões.


Entre os que não pretendem fazer compras na edição 2021, 63% afirmaram não ver vantagens da Black Friday. Já 12% observaram que não encontram o produto que gostariam; 11% assinalaram que o frete é alto e 14% mencionaram outras razões.


Na pergunta “O que motivaria a comprar na Black Friday online”, 84% apontaram o preço baixo como fator, enquanto 4% disseram ser motivados por brindes e/ou promoções e iguais 4% são estimulados pela oferta de frete grátis. Do total, 8% mencionaram outros motivos.


Na pesquisa, os entrevistados destacaram quais são os focos de interesse nas compras.  Do total que pretende adquirir ao menos um produto, 49% dos consumidores devem investir em Eletrônicos, 31% em Eletrodomésticos, 27% em Moda e Acessórios, 25% em Eletroportáteis e 25% em equipamentos de Informática.


Também foram mencionados produtos em Telefonia (23,9%), Beleza e Perfumaria (23,5%), Utilidades Domésticas (18,5%), Alimentos e Bebidas (17,6%), Móveis (17,6%) e Esporte e Lazer (11,9%).


PIX deve ter crescimento em 2021


A pesquisa também fez uma sondagem sobre as formas de pagamento que poderão ser utilizadas nas compras. Dos consumidores reais entrevistados que pretendem e já planejaram gastos na Black Friday, 91% responderam que pretendem usar cartão de crédito; 25% vão usar PIX; 17%, boleto bancário; e 14%, cartão de débito.


“Desde a chegada do PIX, o brasileiro tem cada vez mais confiado nesse serviço. Os números de transações pessoais já superam os TED e DOCs, segundo dados do Banco Central. Mas quando analisamos números do e-commerce, somente 3% das transações em compras digitais aconteceram via PIX. A pesquisa aponta que esse percentual poderá ter um crescimento significativo na Black Friday, sugerindo uma confiança maior nessa forma de pagamento”, diz o CEO da Neotrust.


Frete grátis deve movimentar pelo menos 75% das compras


De acordo com projeção da Neotrust, espera-se que algo entre 75% e 80% de todas as compras pelo varejo digital aconteçam com frete gratuito. Em 2019, 63,41% das compras tiveram frete grátis. Esse número teve um incremento de 11,2 pontos percentuais em 2020, passando para 74,61%.


“O frete é – e sempre será – um dos fatores decisivos na hora da compra digital. A prova disso é que que cada vez mais há uma procura por entregas baratas ou grátis, e as regiões que historicamente deixavam de comprar por conta do período de entrega e valor do frete, só crescem com o passar do tempo”, destaca o CEO da Neotrust.


De acordo com levantamento da Neotrust, o valor do frete apresentou redução desde o começo da pandemia e em 2021 apresenta valores menores em todos os meses na comparação com  2020.


Fraudes nas operações devem aumentar 53% na Black Friday 2021


De acordo com dados da ClearSale, empresa parceira da Neotrust, a quantidade de tentativas de fraude nos dias 25/11 e 26/11, quinta-feira e sexta-feira, respectivamente, será maior que ano passado, chegando a 34 mil tentativas. Foram considerados apenas pedidos 100% analisados pela Clearsale.


“Não é um número pequeno. Significa uma variação de 52% em relação ao ano passado, quando houve 22 mil tentativas”, observa Dantas. “Por incrível que pareça, a Black Friday não é a data que mais atrai os fraudadores. É uma data que não somente o varejo, mas também os consumidores estão muito bem-preparados”, completa o CEO da Neotrust.


As datas em que os fraudadores mais atuam, segundo o relatório Mapa de Fraude da ClearSale, são no Dia das Mães, Dia dos Pais e Natal. A Black Friday aparece em sexto lugar. 

>> Panorama