>> Varejo

Automação e sustentabilidade são pilares de crescimento da Diebold Nixdorf

Por: Redação, ⌚ 03/12/2021 às 18h45 - Atualizado em 07/12/2021 às 15h13

Subsidiária brasileira é a terceira maior operação em todo mundo e final de ano foi marcado com lançamento da família DN Series, com recursos de IoT e Inteligência Artificial


A Diebold Nixdorf anunciou nesta semana o crescimento de sua operação no Brasil em 2021, alavancado pela expansão de seu portfólio de automação bancária e para varejo, com o lançamento dos terminais de autoatendimento DN Series 400 no País. O destaque da operação também vai para os resultados das iniciativas voltadas às discussões sobre as questões de ESG, graças à ampliação de processos voltados à sustentabilidade, apoio social e governança corporativa.


Segundo Elias Rogério da Silva, Presidente da Diebold Nixdorf no Brasil, o crescimento da operação brasileira, que é a segunda maior subsidiária da companhia, atrás apenas dos Estados Unidos e Alemanha, é resultado de muito trabalho com ampliação da oferta de recursos como reciclagem de dinheiro, depósitos automatizados e transações sem cartão.
“Nesse cenário, sem dúvidas, destacamos o lançamento dos ATMs DN Series 400, um marco de nossa oferta, com a entrega de tecnologia inteligente e 100% modular para atender de maneira única cada projeto”, diz o executivo durante encontro com a imprensa, realizado nesta semana no modelo virtual.


De acordo com Silva, a pandemia reforçou o propósito da Diebold Nixdorf em trabalhar para levar novos formatos e sistemas à vida das pessoas. “Nestes últimos anos, promovemos uma verdadeira revolução no mercado de caixas eletrônicos para posicionar esses terminais como verdadeiras centrais de relacionamento digitais”, diz o presidente, destacando que a família DN Series já conta com recursos como Internet das Coisas e Inteligência Artificial, entre outros. Os novos terminais trazem soluções antifraude e uma série de recursos para que as máquinas sejam capazes de resistir a ameaças físicas, lógicas e cibernéticas.


Silva reitera, porém, que os números e prêmios alcançados em 2021 não seriam possíveis sem o compromisso da companhia com as pessoas e com as questões de ESG. “Vale destacar que todo esse trabalho aconteceu mesmo com uma equipe de cerca de 500 profissionais trabalhando no modelo Home Office”, pontua.


Entre as medidas adotadas, a companhia destaca que a nova família de ATMs DN Series 400 é feita com a utilização de materiais reciclados e recicláveis, pesando até 25% menos do que a maioria dos equipamentos tradicionais – o que ajuda a reduzir as emissões de CO² desde a fabricação, processamento até o transporte de componentes e terminais. Além disso, todos os caixas eletrônicos da série DN 400 usam tecnologia LED de última geração e sistemas elétricos altamente eficientes, permitindo, em geral, economia de energia de até 50% em comparação com os ATMs tradicionais.


Agora, a Diebold Nixdorf já se prepara para entrar em 2022 com a mesma consistência de 2021. “Percorremos um caminho para a criação de valor por meio de práticas que otimizassem nossa eficiência operacional e um maior foco na expansão de receita. Somos estimulados pelas oportunidades alavancadas por nossas soluções diferenciadas, incluindo os ATMs DN Series 400, serviços gerenciados, autoatendimento para o setor varejista e o software Vynamic”, completa o executivo.

>> Panorama