>> Serviços

Para 45% dos bancos, automação melhora serviços e reduz falhas

Por: Redação, ⌚ 01/07/2022 às 10h25 - Atualizado em 01/07/2022 às 10h25

De acordo com levantamento, uma de cada três organizações não atinge metas de redução de custos com automação, em geral por adotar iniciativas fragmentadas em vez de abordagem sistemática


Um levantamento feito pela Bain & Company em 2020 revelou que 77% dos executivos planejavam aumentar os investimentos em automação em geral, incluindo aqueles fundamentados em aplicações de Inteligência Artificial (IA) e Machine Learning.


A pesquisa retratava um cenário de surgimento da pandemia de Covid-19 e a necessidade de acelerar a transformação digital das organizações diante desse cenário. 


Dois anos depois, a consultoria se debruçou sobre os benefícios da automação no setor bancário e descobriu que ela tem melhorado custos, acelerado processos e deixado os clientes das instituições mais satisfeitos. De acordo com o levantamento da Bain, 45% dos bancos relataram melhora na qualidade de serviços e redução de falhas, 42% têm tomado decisões mais rápidas e 41% aumentaram a padronização de processos.


A pesquisa da Bain também mostrou que a distância entre quem adota automação antes e de forma extensa e quem automatiza mais tarde e de modo limitado vai aumentar com o tempo, com impacto claro em atividades de crédito e abertura de conta-corrente, por exemplo. 


Outro benefício relatado pelos bancos está relacionado à produtividade. Os investimentos em automação tem possibilitado liberar a equipe para atividades de maior valor. De acordo com o levantamento, a automação já reduziu as horas trabalhadas em atividades bancárias em 26%. A estimativa da Bain é que esse benefício alcance 42% nos próximos dois anos.  Consultoria indica caminhos para automação em larga escala.


De acordo com a Bain, uma de cada três organizações não atinge metas de redução de custos com automação, em geral por adotar iniciativas fragmentadas em vez de abordagem sistemática. O êxito da automação exige uma cuidadosa orquestração de uma série de elementos:


Um pipeline robusto de oportunidades, com ênfase na automação de uma parcela importante de um conjunto específico de operações


Uma abordagem sistemática à reformulação de atividades uma vez concluída a automação, para liberar capacidade


Governança clara com definição de metas, prazos e “business owners” responsáveis por implantação da tecnologia e gestão da transformação


Incentivos atrelados a metas de automação, premiando habilidades e inovações que produzam efeitos no balanço da empresa

>> Panorama