>> Serviços

FEI renova rede Wi-Fi e oferece novas experiências

Por: Redação, ⌚ 16/07/2020 às 16h34 - Atualizado em 20/07/2020 às 15h55

Chamada automática e geolocalização estão entre as novidades; equipe de TI da instituição faz a gestão da rede a partir da nuvem


Para uma universidade de ponta, dispor de uma rede Wi-Fi rápida, segura e inteligente, com capacidade de agregar novas tecnologias, como a automação e a geolocalização, é fundamental. Por essa razão, o Centro Universitário FEI, instituição com unidades na capital paulista e em São Bernardo do Campo, renovou sua infraestrutura de rede com soluções da Aruba, uma empresa da Hewlett Packard Enterprise.


A geolocalização permite que os professores otimizem o tempo em sala de aula, fazendo, por exemplo, a chamada automática. “O projeto da FEI tem um diferencial importante: o Aruba Meridian, um software-as-a-service baseado na nuvem, de gestão simples e intuitiva”, afirma Antenor Nogara, country manager da Aruba no Brasil. No segundo semestre, quando a interface da ferramenta desenvolvida pela LAB3 estiver concluída, alunos, professores, funcionários e visitantes poderão baixar um aplicativo que irá ajudá-los a se locomover com mais facilidade pelos campi. O usuário poderá habilitar também notificações Push (personalizadas) para ser avisado, por exemplo, quando estiver nas proximidades da biblioteca, que o livro que ele deseja já está disponível.


Também como resultado da modernização, a equipe de TI da universidade consegue gerenciar toda a rede através de uma console única, e assim visualizar de forma simples os dispositivos (smartphones, tablets, notebooks) conectados, analisar o desempenho da rede, além de contar com um controle de acesso dinâmico, que oferece maior segurança aos usuários.


Antonio Carlos de Oliveira, diretor de Tecnologia da FEI, destaca mais uma vantagem: “a geolocalização nos permitirá agregar mais valor à comunicação, pois a equipe terá acesso a um maior volume de dados para otimizar as suas campanhas informativas, ações educacionais e também de marketing”.


O projeto ainda atendeu a uma demanda do departamento de TI por mais automação e economia, sem abrir mão de soluções de última geração. “Agora não temos que pagar por renovações anuais caras típicas dos contratos do setor. Conquistamos mais autonomia para gerenciar a rede e decidir quando os equipamentos devem ser trocados”, revela Oliveira.


Toda a renovação da tecnologia e sua integração com os sistemas existentes foi executada sem que os mais de 9 mil usuários fossem prejudicados ou notassem interrupções. Como resultado, a equipe de TI registrou queda nos chamados relacionados ao Wi-Fi, que hoje apresenta mais capilaridade e melhor performance.

>> Panorama