>> Serviços

Enel transforma Vila Olímpia no primeiro bairro digital de São Paulo

Por: Redação, ⌚ 28/10/2021 às 16h02 - Atualizado em 28/10/2021 às 16h02

Comemorando dois anos de projeto, são mais de 40 iniciativas tecnológicas e inovadoras na região para beneficiar 300 mil clientes


A Enel Distribuição São Paulo celebra dois anos do Urban Futurability, o mais completo projeto de transformação digital liderado por uma empresa de energia elétrica na América do Sul e que está tornando a Vila Olímpia, na zona sul da capital, em um bairro digital e sustentável. Na região, a distribuidora está investindo R$ 125 milhões em mais de 40 iniciativas tecnológicas e inovadoras, financiados com recursos de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que beneficiam 300 mil clientes na região.


Entre os destaques está a digitalização de 150 km da rede elétrica da Vila Olímpia. Com uma réplica digital tridimensional da rede, denominada Digital Twin, e instalação de sensores, a Enel está coletando informações sobre as condições do sistema para mapear possíveis falhas antes que ocorram, como a proximidade da vegetação na rede elétrica, qualidade dos equipamentos e da própria fiação.


Ao todo, 40 sensores foram instalados para monitoramento de tensão e corrente elétrica dos transformadores. Outros 100 sensores monitoram a abertura das bases fusíveis permitindo identificar o local em que ocorrerão possíveis falhas no fornecimento de energia. Esses equipamentos realizam um processo de abertura quando identificam uma situação anormal às condições operacionais da rede elétrica que impede que o defeito se alastre pelos circuitos, evitando riscos. O sensoriamento permite identificar esta abertura em tempo real, possibilitando maior agilidade no atendimento aos clientes. No total serão instalados 2.500 sensores na rede.


“Com a implementação destas tecnologias na Vila Olímpia, estamos associando essa inteligência com o nosso plano operativo. Assim, atuaremos cada vez mais de forma assertiva na prevenção de falhas, o que consequentemente melhora a qualidade do nosso serviço e o relacionamento com o cliente”, destaca Gino Celentano, responsável por Infraestrutura e Rede da Enel Brasil.


A distribuidora também está convertendo um trecho da rede elétrica aérea para subterrânea, como parte de uma parceria entre a Prefeitura de São Paulo e as concessionárias de serviços públicos para o enterramento de cabos na capital paulista. No total, são 2,4 quilômetros de obras de conversão e 1,2 km de cabos enterrados. Neste trecho, mais de 300 postes foram removidos e 100 árvores plantadas, espécies adequadas para acompanhar o crescimento urbano.


A rede subterrânea também foi digitalizada. No total, são 18 km de rede mapeadas com um equipamento chamado georadar, que identifica infraestruturas existentes e interferências no solo.


Uma outra novidade é a criação da plataforma de modelagem tridimensional (3D Modeling), que reúne diversos protocolos e ferramentas que se conectam entre si. Com isso, é possível termos uma visão 360º das ruas, ou seja, vai além da rede elétrica. “Conseguimos ver, por exemplo, a distância das calçadas, os semáforos, as fachadas dos prédios, entre outras informações. Hoje, já temos dados de média e baixa tensão da rede da Vila Olímpia, além de informações de Iluminação Pública e da rede de Telecom”, explica Celentano.

>> Panorama