>> Saúde

Inteligência Artificial vai ajudar pacientes em tratamento contra insônia

Por: Redação, ⌚ 04/08/2021 às 12h49 - Atualizado em 05/08/2021 às 18h14

O programa é composto por até 50 sessões, onde 4 em cada 5 pessoas que as completam, melhoram o sono. É comprovado que o paciente pega no sono 50% mais rápido e acorda 60% menos durante a noite


Em investimento inédito, a EMS, firma parceria com a startup Vigilantes do Sono, indicando o uso da plataforma para o tratamento de pacientes com dificuldades para dormir. Com isso, a farmacêutica se torna a primeira do ramo a oferecer a terapia cognitiva-comportamental para insônia (TCC-I).


A metodologia utilizada pelo Vigilantes do Sono abrange técnicas cientificamente comprovadas, com resultados melhores para o tratamento do sono, que vão além da higiene do sono, que permite às pessoas aprenderem o relaxamento necessário para descansar durante a noite e dormir bem.


Para o diretor da unidade de prescrição da EMS, Joaquim Alves, a parceria é benéfica para a ampliação do diagnóstico e tratamento da insônia, agora de fácil acesso com o App, permitindo resultados ainda mais eficazes numa abordagem combinada com medicamentos e técnicas comportamentais. A meta é alcançar 10 mil médicos, que poderão usar a tecnologia por quatro meses gratuitamente com seus pacientes.


Estudos apontam que a Terapia combinada (Terapia Medicamentosa + Terapia Comportamental) é a melhor abordagem possível para melhoria do sono e remissão da insônia. Recentemente foi publicado um artigo japonês na Revista “Sleep Medicine” de referência internacional, que evidenciou estatisticamente que a utilização dessa terapia comportamental em pacientes que já faziam uso de Drogas Z (indutores do sono) além de aumentar a satisfação durante o tratamento tiveram também uma melhoria ainda mais significativa na qualidade de sono.


O Vigilantes do Sono é o primeiro programa digital de terapia cognitiva-comportamental para insônia (TCC-I) no Brasil. A tecnologia alia Ciência Comportamental e Inteligência Artificial (AI), utilizando um ChatBot para interagir com os usuários. O programa é considerado padrão ouro de tratamento pelos principais consensos de sono pela sua alta eficácia e comprovação científica.


O programa é composto por até 50 sessões, onde 4 em cada 5 pessoas que as completam, melhoram o sono. É comprovado que o paciente pega no sono 50% mais rápido e acorda 60% menos durante a noite.


Para o fundador do Vigilantes do Sono, Lucas Baraças, a parceria é de extrema importância, uma vez que a indústria de medicamentos busca um caminho alternativo para o tratamento de quem passa a noite em vigília.


O programa no formato digital traz algumas novidades para profissionais de saúde. Através da ferramenta do Vigilantes do Sono, os médicos podem oferecer uma terapia com telemonitoramento do sono aos seus pacientes, ganhando tempo e enriquecendo as consultas, com acolhimento além do horário da consulta.


O projeto conta com o apoio de algumas referências em sono no Brasil, como a Dra. Cristina Salles (otorrinolaringologista – Médica do sono), Dra. Helena Hachul (ginecologista – Pesquisadora do sono), Dr. Caio Bonadio (psiquiatra – Especialista em sono) e suporte de médicos parceiros em todo o território nacional em prol de difundir os bons hábitos de sono. Segundo a Dra. Helena Hachul, este projeto é de grande importância, pelo potencial de impacto social no cuidado do sono e saúde da população ao oferecer uma alternativa mais acessível para todos os brasileiros.

>> Panorama