>> Mercado

SAP tem crescimento com investimentos em sistemas e supply chain

Houve equilíbrio entre contratos na nuvem e soluções por assinatura; empresa teve rápida adaptação ao ambiente de pandemia e entregou projetos remotamente

Por: Redação, ⌚ 22/04/2020 às 17h04 - Atualizado em 22/04/2020 às 17h04

A SAP Brasil manteve o crescimento nas vendas de soluções em nuvem no primeiro trimestre de 2020. As adoções em cloud se concentraram principalmente na oferta de aplicações de SAP Qualtrics e SAP Customer Experience (SAP CX), e que reúnem sistemas de relacionamento com clientes, e-commerce e marketing cloud, com sólido crescimento de três dígitos. Os resultados apontam maior preocupação das empresas com sistemas de gerenciamento da cadeia de suprimentos e relacionamento com fornecedores. A linha de produtos de Digital Supply Chain e SAP Ariba (gestão de fornecedores) também registraram aumento de três dígitos em relação ao mesmo período de 2019.

 

Do ponto de vista da operação, a SAP respondeu rapidamente às mudanças no ambiente de negócios, adotando uma estratégia de vendas virtuais e implementação remota. “A rápida adaptação dos nossos times foi fundamental para garantir o atendimento aos nossos clientes, principalmente nas últimas semanas de março, quando o país registrou um agravamento da crise provocada pelo novo coronavírus”, explica Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil.

 

“As equipes SAP e todo o nosso ecossistema de parceiros seguem trabalhando arduamente para desenvolver mais ofertas, explorando os principais produtos da SAP que possam ajudar empresas, governos e instituições nesse momento em que todos enfrentam fortes desafios operacionais e buscamos desta forma contribuir com soluções que ajudem na reação diante deste cenário desafiador”, completa Cristina.

 

Os primeiros três meses do ano também marcaram a continuidade dos projetos de adoção ou migração para o sistema de gestão SAP S/4HANA, o ERP digital da empresa. Esse é o caso da Cogna Educação, holding que engloba marcas como Kroton e Somos Educação. Maior empresa privada de ensino do Brasil em número de estudantes e atuando há mais de 50 anos em todos os segmentos educacionais, como pré-escola, ensino fundamental, ensino médio, graduação profissional e pós-graduação –, em um esforço para evoluir na transformação digital, adotou o SAP S/4HANA e a SAP Cloud Platform para apoiar sua expansão, melhorar o crédito a estudantes, sistemas de pagamentos e otimizar a governança corporativa.

 

A SAP também registrou crescimento de dois dígitos em venda de licenças, com projetos de migração para o SAP S/4 HANA, bem como nas soluções que integram a SAP Business Technology Platform, como o banco de dados in memory SAP HANA e aplicações de tecnologias inteligentes, por exemplo Machine Learning, IoT e Big Data. Esses projetos apresentaram bons resultados na modalidade cloud, com avanço de três dígitos.

 

Entre os setores que mais demandaram projetos no período, forte destaque para o varejo, telecomunicações e educação, com adoção de soluções tanto na nuvem como na venda de licenças.

 

Receita global sobe 7% e nuvem vai a 27%

 

O crescimento da empresa no primeiro trimestre de 2020 foi de 7% em receitas totais na comparação com o mesmo período do ano passado. Nas receitas das soluções em nuvem, o resultado foi de 27%, e os lucros subiram 1%. “Partindo do bom desempenho no fim de 2019, tivemos os primeiros dois meses do trimestre de um forte e saudável crescimento. Com os desafios da Covid-19, nos beneficiamos da inerente resiliência de nosso modelo de negócios e a relevância do portfólio. A ênfase em criar mais previsibilidade de receita e a amplitude de setores e geografias nos deixou bem posicionados para o período que vem pela frente”, declarou o CEO Christian Klein.

 

A receita previsível da SAP cresceu quatro pontos, passando a 76%, como resultado da aposta no modelo em nuvem. Também por isso, a fatia de software sob licença caiu 31%. A margem operacional caiu 1,3 ponto percentual, para 22,7%. A empresa contabilizou €36 milhões em prejuízos por conta da não realização de eventos físicos, como o Sapphire NOW.

>> Panorama