>> Mercado

Tecnologia é a chave para lidar com a rotatividade de funcionários

Por: Redação, ⌚ 01/07/2022 às 09h38 - Atualizado em 01/07/2022 às 09h56

Pesquisa revela que para 72% dos funcionários e 88% dos gerentes entrevistados, o acesso a ferramentas digitais é um fator chave na avaliação de novos empregos


A Adobe Document Cloud lança relatório “The Future of Time: Hybrid Workplace”, que examina os desafios e oportunidades desta nova era de trabalho híbrido nos EUA. Entre as descobertas da pesquisa está a tecnologia como fator a ser analisado na procura de novos empregos. Dos 1.400 entrevistados, 72% dos funcionários e 88% dos gerentes pesquisados dizem que o acesso a ferramentas digitais modernas é um fator chave na avaliação de novos empregos.


Dessa forma, a tecnologia pode ser uma chave para lidar com a rotatividade de colaboradores que sobrecarrega os demais colegas, 61% dos funcionários sentem um aumento do esgotamento como resultado das demissões, e esse sentimento foi ainda maior entre os que disseram não ter acesso às tecnologias. 


“Dado que 1 em cada 3 funcionários dizem que provavelmente buscarão um novo emprego no próximo ano, as empresas devem considerar atualizar sua tecnologia para tornar o local de trabalho híbrido mais produtivo e tornar o trabalho de todos mais impactante, independentemente da localização. A hora de fazer essas mudanças não é agora – é ontem”, explica o Senior Channel Manager da Adobe no Brasil, Eduardo Jordão. 


A pesquisa foi feita com 1.400 funcionários e gerentes de grandes, pequenas e médias empresas para obter opiniões sobre trabalho híbrido, tecnologia e o futuro da produtividade. Confira abaixo outros insights apontados na pesquisa:


Desafios e oportunidades que chegam junto com a tecnologia 


Apesar das vantagens que os recursos tecnológicos podem oferecer, principalmente na construção de um modelo de trabalho híbrido, há um grande obstáculo na manutenção das soluções. A pesquisa da Adobe indica que profissionais que dividem o tempo entre casa e escritório gastam cerca de 5 a 7 horas por semana solucionando problemas ou configurando tecnologia. 


Dos maiores desafios da transição para o trabalho híbrido, quase 70% dos funcionários citaram a tecnologia – incluindo configuração, colaboração de arquivos e solução de problemas, como Wi-Fi irregular no escritório e em casa e edição de documentos compartilhados entre colegas híbridos.


Uma tecnologia melhor pode ajudar a preencher a lacuna de engajamento funcionário-gerente


À medida que mais empresas lançam novas políticas de retorno ao escritório, há uma clara desconexão entre como gerentes e funcionários se sentem em relação a esse cenário. A tecnologia explica parte da desconexão entre os gerentes e suas equipes. Segundo a pesquisa da Adobe Document Cloud, um terço dos funcionários se sentiram reprimidos por gerentes que usavam tecnologia desatualizada ou que sofriam para usar ferramentas de colaboração modernas. 


Apenas 1 em cada 2 dizem sentir que seu gerente é um pouco experiente em tecnologia. Muitos desses funcionários também relataram estar mais sobrecarregados com o tempo e menos produtivos no trabalho por causa de sistemas tecnologicamente ineficazes. “Porém, o estudo revela que gerentes e funcionários estão alinhados sobre o quanto mentalidades flexíveis e digitais podem realmente capacitar as equipes e tornar o ambiente corporativo melhor e mais produtivo”, esclarece Jordão.  


A pesquisa aponta que tanto os gerentes quanto os funcionários são a favor de horários de trabalho flexíveis, retorno parcial ao presencial, licenças médicas e a atualização das tecnologias existentes no escritório para tornar o trabalho híbrido para todos. “O que está claro é que as empresas precisam reconhecer a importância de ouvir os funcionários para entender o que os capacitaria mais e os estilos de trabalho que fazem sentido para cada organização”, conclui Jordão

>> Panorama