>> Mercado

Pesquisa prevê que gastos governamentais com TI crescerão 6,5% em 2022

Por: Redação, ⌚ 02/09/2021 às 17h32 - Atualizado em 02/09/2021 às 17h32

Projeção global indica que gastos com software manterão o crescimento no próximo ano


Os gastos globais dos Governos com TI deverão totalizar US$ 557,3 bilhões em 2022, o que representa um aumento de 6,5% em relação a 2021, segundo a mais recente pesquisa do Gartner.


“Os governos continuarão a acelerar os investimentos em tecnologias digitais para se recuperarem da evolução contínua criada pelas incertezas de saúde pública devido à pandemia de Covid-19”, afirma Irma Fabular, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. “As interrupções causadas pela pandemia também reforçam que política pública e a tecnologia são, hoje, inseparáveis e que a combinação destes fatores é um princípio fundamental para a construção de um governo digital.”


Em 2022, o aumento dos investimentos em tecnologias digitais fará com que os governos gastem 64% dos gastos totais de TI com serviços e programas para melhorar a capacidade de resposta e a resiliência dos serviços públicos. Isso inclui investimentos no aprimoramento da experiência dos clientes e também dos funcionários públicos, fortalecimento das capacidades analíticas e aumento da agilidade operacional.


Previsão de gastos globais de governos com TI por segmento para 2021-2022 (em bilhões de dólares)


Fonte: Gartner (Agosto de 2021)


A modernização da infraestrutura e das aplicações de TI, bem como a transformação e implementação de projetos de governo digital, permanecerão como altas prioridades das organizações de governo em 2022. Além disso, os pacotes de financiamento de assistência econômica do Covid-19 – como o American Rescue Plan Act aplicado em março de 2021 pelo Governo dos Estados Unidos e o NextGenEU, feito pela União Europeia – irão gerar mais financiamento para a capacitação digital, incluindo apoio ao crescimento sustentável, programas sociais, educação, cibersegurança e inclusão digital.


Aumento da adoção de estratégias de nuvem e identidade digital do cidadão


A pandemia ampliou a necessidade de os governos escalarem rapidamente a infraestrutura de TI e os sistemas de aplicações e responder a demandas públicas sem precedentes. O Gartner estima que, até 2025, mais de 50% das agências governamentais terão modernizado os processos legados essenciais para melhorar a resiliência e a agilidade de suas operações. “Os governos estão repensando suas estratégias de Nuvem Pública para acelerar a modernização da TI, melhorar a eficiência e aumentar a segurança dos dados”, diz a analista.


A crise gerada pela Covid-19 intensificou ainda mais a necessidade de adotar a identidade digital do cidadão como um elemento crítico para a transformação do governo digital. “A identidade digital está indo além da autenticação on-line de cidadãos e da assinatura de transações remotas”, avalia Fabular. “Para aumentar as chances de uma maior adoção da identidade digital, os governos devem tratar a privacidade, a segurança e a conveniência do usuário como fatores críticos de sucesso.”

>> Panorama