>> Mercado

Mercado mundial de software para hiperautomação atingirá US$ 600 bilhões até 2022

Por: Redação, ⌚ 07/05/2021 às 14h52 - Atualizado em 07/05/2021 às 18h19

Nova previsão ainda destaca que a transformação digital e automação de redes de TI geram oportunidades  para o setor crescer de forma rápida


O mercado mundial de software que permite a hiperautomação chegará a US$ 596,6 bilhões em 2022, de acordo com uma nova previsão do Gartner. Esse número é 23% maior que os US$ 481,6 bilhões alcançados em 2020 e 12% acima da projeção de US$ 532,4 bilhões para este ano. 


“A hiperautomação passou de uma opção para uma condição de sobrevivência”, diz Fabrizio Biscotti, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. “As organizações exigirão mais TI e automação de processos de negócios, uma vez que elas estão sendo forçadas a acelerar os planos de transformação digital no mundo pós-Covid-19.” 


A hiperautomação é uma abordagem que permite às organizações identificar, examinar e automatizar rapidamente tantos processos quanto possível usando tecnologia, como automação de processos robóticos (RPA), plataformas de aplicações de baixo-código (low-code), Inteligência Artificial (IA) e assistentes virtuais. 


Ferramentas como RPA, low-code e Inteligência Artificial são consideradas software de processo independente, o que significa que podem ser usadas em qualquer organização em vários casos de uso de TI e negócios. O software agnóstico de processo será o mais procurado como facilitadores-chave da tendência de hiperautomação.


Espera-se que o mercado veja um crescimento de dois dígitos até 2022. Outras soluções utilizadas para automatizar tarefas mais específicas, como as plataformas de ERP, supply chain e de CRM, também contribuirão para o crescimento deste mercado. te: Gartner (Abril 2021) 


O Gartner prevê que, até 2024, o impulso em direção à hiperautomação levará as empresas a adotarem pelo menos três dos 20 tipos de software agonísticos de gestão de processo que permitem a hiperautomação. 


“As organizações estão fazendo a transição de um conjunto de tecnologias de automação fracamente acopláveis para uma estratégia de automação mais conectada”, avalia Cathy Tornbohm, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner.


A categoria de software de hiperautomação com crescimento mais rápido inclui ferramentas que fornecem visibilidade para mapear atividades de negócios, automatizar e gerenciar a ingestão de conteúdo, orquestrar o trabalho em vários sistemas e fornecer mecanismos para gerenciar regras complexas. 


Tecnologias para automatizar a ingestão de conteúdo, como ferramentas de verificação de assinatura, reconhecimento óptico de caracteres, ingestão de documentos, Inteligência Artificial de conversação e tecnologia de linguagem natural (NLT) estarão em evidência, com alta demanda.


As organizações precisarão dessas ferramentas para automatizar a digitalização e estruturação de dados e conteúdo – por exemplo, automatizando o processo de digitalização e classificação de registros em papel. 


Os analistas do Gartner esperam que até 2024 as organizações reduzam os custos operacionais em 30% ao combinar tecnologias de hiperautomação com processos operacionais reprojetados. “A mudança para a hiperautomação será um fator chave para que as empresas alcancem a excelência operacional e, consequentemente, a economia de custos em um mundo digital prioritário”, destaca o analista do Gartner. 

>> Panorama