>> Mercado

A implementação e o papel da Internet das Coisas no campo agrícola

Por: Redação, ⌚ 06/06/2022 às 12h48 - Atualizado em 06/06/2022 às 13h20

Na pecuária, as tecnologias IoT têm papel fundamental no gerenciamento da saúde do gado. Já nos equipamentos agrícolas, a conectividade das tecnologias permite gerenciar tanques, armazéns, celeiros, máquinas e tratores, viabilizando o uso mais personalizado e eficiente de insumos


Por Octavio Brasil


A tecnologia nunca esteve tão presente na atividade agropecuária como agora no Brasil. De acordo com um estudo da consultoria McKinsey, 34% dos agricultores brasileiros já investem em tecnologias relacionada a insumo, com destaque para a aplicação de soluções de IoT (Internet das Coisas).


Segundo a Internacional Data Corporation Brasil (IDC Brasil), até 2025 o mercado nacional deve movimentar cerca de R$ 25,5 bilhões na implementação da tecnologia 5G. Com isso, IoT, inteligência artificial, computação em nuvem (cloud), Big Data e cibersegurança devem ter uma expansão significativa em adoção e usabilidade em todos os segmentos.


Nesse contexto, o mercado começa a trabalhar com o termo Agro 5.0, que é justamente o conjunto de novas ferramentas desenvolvidas para propiciar maior produtividade e otimização logística no campo, seja com a utilização de máquinas autônomas, aumento de conectividade e maior assertividade na coleta e análise de dados. Tudo isso levando em conta as questões relacionadas à sustentabilidade.


Quando falamos de internet das coisas no campo, já vemos uma parcela considerável dos produtores utilizar ambientes virtuais para gerenciar sensores de forma remota, aplicativos e plataformas digitais que monitoram os plantios e sistemas de produção. A utilização dessas soluções já é uma realidade, passando agora pelo aprimoramento e busca por melhorias que visam torná-las cada vez mais efetivas para as necessidades do produtor e do fazendeiro.


Um ótimo exemplo da transformação digital que a atividade vivencia é a questão do monitoramento em tempo real das bombas hidráulicas dos irrigadores que estão nos entornos de bacias hidrográficas. Esse tipo de ação, utilizando medidores de vazão, auxiliam os produtores a calcular qual é a quantidade ideal que deve ser extraída dos rios, sem prejudicar as capacidades dos mananciais, além de coletar dados gerados e monitorar, em tempo real, a quantidade de água retirada. Esse processo de acompanhamento tem impacto positivo também sob o ponto de vista da sustentabilidade e preservação da natureza.


Quando falamos de plantio, o papel das soluções de IoT é primordial para gerar maior eficiência na aplicação correta de fertilizantes e monitoramento de solo. Na pecuária, as tecnologias IoT têm papel fundamental no gerenciamento da saúde do gado. Já nos equipamentos agrícolas, a conectividade das tecnologias permite gerenciar tanques, armazéns, celeiros, máquinas e tratores, viabilizando o uso mais personalizado e eficiente de insumos. A automatização desses processos aumenta a produtividade e rendimento dos negócios.


Diante de um cenário de coleta e análise de informações em tempo real, é plenamente plausível identificar a revolução que a tecnologia já vem propiciando. Agregando dinamismo em todos os processos, auxiliando o produtor agrícola, os órgãos governamentais e as empresas do segmento, o Agro 5.0 já dá sinais evidentes de uma nova era de inovação e, consequentemente, prosperidade para toda a cadeia, de forma irreversível e crescente.


*Octávio Brasil é gerente da CAS Tecnologia

>> Panorama