>> Mercado

5 tendências do ERP para 2020

Consolidado como uma alternativa extremamente eficaz para o cotidiano operacional das empresas, o ERP também está sujeito a novas tendências tecnológicas, destaca o Tech Partner da Logithink, Luiz Gustavo Dias

Por: Redação, ⌚ 28/02/2020 às 15h38 - Atualizado em 28/02/2020 às 15h38

Atualmente, é quase impossível manter-se em harmonia com as consequências da Transformação Digital sem aproveitar as contribuições que uma solução de ERP proporciona. Simplificando processos e otimizando setores internos, essas ferramentas vieram para facilitar a vida de gestores e promover uma verdadeira mudança de mentalidade generalizada nas organizações nacionais.

 

Isso se aplica para companhias de todos os tamanhos. Por exemplo, em uma pesquisa recente publicada pelo Capterra, constatou-se que cerca de 44% das pequenas empresas do país usam algum tipo de sistema de gestão empresarial.

 

Para ilustrar a perspectiva do mercado quanto aos ERPs no ano de 2020, separei 5 tendências contundentes sobre o tema. Acompanhe!

 

1. O impacto do cloud

O armazenamento de dados sempre foi um grande desafio para organizações que manipulam um alto fluxo de conteúdo informacional. A migração do sistema de gestão para a nuvem surgiu no sentido de suprir essa demanda e consolidar uma relação de segurança com os dados disponíveis.

 

Aqui, flexibilidade é palavra-chave. Todo o processo gerencial se tornará mais abrangente e adaptável à realidade do negócio. Não por acaso, o mercado de ERPs tem direcionado suas atenções para plataformas compatíveis com o uso do cloud.

 

2. Atenção à LGPD!

 

A Lei Geral de Proteção de Dados, ou LGPD, está próxima a entrar em vigor. Agosto é o mês em que se estima que a nova legislação passará a ter efeitos práticos sobre as empresas. Nesse cenário, o ERP pode se tornar um dos grandes protagonistas na missão de se adequar às obrigações fiscais propostas pela lei.

 

Consentimento, transparência e segurança são pilares que formalizam as exigências da LGPD, cabendo aos executivos a preocupação de preparar sua empresa internamente, em termos de mentalidade e uso responsável do sistema de gestão empresarial.

 

3. Inteligência artificial chegou para ficar

Nos últimos anos, projetos de inteligência artificial obtiveram um salto gigantesco de desenvolvimento e inovação, até por isso, angariaram um espaço importante no mercado empresarial. Auxiliando equipes que sofrem com alto teor de processamento de informações, a presença robótica nas empresas não só aumenta a performance operacional, como alivia o volume de dados acumulados.

 

Para que a implementação da IA seja completa e eficiente, há a necessidade de adequá-la ao ERP utilizado, sendo determinante a capacidade do sistema de recepcionar essas automações e aplicá-las de forma assertiva.

 

4. Trabalhando com o setor contábil

Cada vez mais, as companhias têm direcionado suas atenções para o aperfeiçoamento de seus departamentos de contabilidade. A conscientização da saúde financeira e seu impacto para o sucesso dos negócios cresceu entre os executivos, e a função de CFO (Chief Financial Officer) mostra-se determinante nessa mudança de mentalidade quanto ao tema.

 

Como citado anteriormente no texto, o uso do armazenamento em nuvem é uma opção altamente recomendável para a transição de dados contábeis.

 

5. Blockchain: grande aliado do ERP

 

Além da influência no desenvolvimento das criptomoedas, a tecnologia de Blockchain também pode ajudar como uma ferramenta de verificação de autenticidade e validação de dados. Fica clara a possibilidade de integrar essas duas alternativas como forma de sustentar um banco de informações seguro e consolidado.

 

*Por Luiz Gustavo Dias é Tech Partner da Logithink

>> Panorama