>> Mercado

2022: o ano de se investir em Infraestrutura Inteligente

Por: Redação, ⌚ 13/04/2022 às 15h00 - Atualizado em 13/04/2022 às 17h17

As velhas formas de trabalhar não funcionam mais. As empresas líderes da América Latina estão usando as provações de 2020 e 2021 para traçar, com o auxílio de soluções de infraestrutura inteligente, um caminho para um amanhã ágil, criativo e resiliente


Por Saida Ortiz


Recentemente, os Estados Unidos, a União Europeia e a China lançaram planos ambiciosos de desenvolvimento e modernização de suas infraestruturas. A meta era apontar caminhos de crescimento para a economia pós-pandemia. A América Latina – a região mais urbanizada do mundo – não deveria ser uma exceção a essa tendência. É essencial aproveitar esse momento para estimular a inovação nas cidades de forma a torná-las mais inteligentes.


De acordo com a GSMA, as aplicações de IoT e de cidades inteligentes podem “superar os desafios do final do século 20 e se tornarem líderes do século 21, gerando benefícios socioeconômicos substanciais para cidadãos e empresas”. Além disso, o relatório da GSMA, “A Economia Móvel na América Latina 2021”, prevê um crescimento do 4G na região de 55% em 2020 para 67% em 2025. Nesse mesmo ano, o 5G representará 12% das conexões totais. Em termos de IoT, a América Latina deve alcançar um total de 1,2 bilhões de conexões em 2025, gerando receitas de aproximadamente 31 bilhões de dólares naquele mesmo ano.


O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) estabelece uma relação direta entre desenvolvimento, largura de banda e Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs). Os analistas do BID estimam que um aumento de 10% na penetração da banda larga nos países da América Latina poderia proporcionar um aumento de 3,19% no PIB e 2,16% na produtividade. Em seu Relatório anual do Índice de Desenvolvimento da Banda Larga o BID ressalta que a modernização da infraestrutura de todas as sub-regiões da América Latina é urgente.


Investimentos em infraestrutura inteligente devem aumentar 40% neste ano


Além do tradicional foco em estradas e pontes, vários analistas preveem que 2022 terá um forte foco em tecnologias de “infraestrutura inteligente”. São soluções que prepararão o terreno para maiores eficiências, sustentabilidade e crescimento no longo prazo. De acordo com a Forrester Research, em seu informe Predictions 2022, os investimentos em infraestrutura inteligente devem aumentar em 40% neste ano.


“Para facilitar a recuperação da pandemia, os planejadores urbanos priorizarão iniciativas para proporcionar aos cidadãos conectividade via internet. A meta é endereçar as questões da saúde pública e gerenciar os recursos críticos (p.ex. água, energia, iluminação) usando medidores inteligentes e monitoramento preditivo da rede elétrica,” afirma o estudo da Forrester.


A aceleração da digitalização da economia está abrindo a porta para despesas com infraestrutura inteligente. A Forrester observa que os últimos dois anos, por exemplo, estimularam inovações e a adoção de inteligência artificial (IA). A empresa de pesquisas prevê que 2022 também presenciará um grande número de patentes dadas para máquinas criativas, particularmente após a África do Sul ter dado a primeira patente para um sistema de IA criativa em 2021. Outras previsões incluem o aumento das despesas com tecnologia de marketing e a adoção de tecnologias nativas de cloud.


Rodovias, que por muito tempo foram vistas como infraestrutura tradicional, também devem se tornar mais inteligentes, transformando-se em uma plataforma importante de dados e de comunicação. Um artigo de dezembro de 2021 da TechCrunch afirma que os investimentos dos EUA em rodovias inteligentes causarão um boom econômico.


“À medida que dependemos, confiamos e entregamos mais de nossas vidas à tecnologia, um número crescente de pesquisadores sobre transportes e provedores de infraestrutura inteligente está adotando novos métodos criativos para melhorar a segurança, a eficiência e a sustentabilidade”, diz o artigo da TechCrunch, observando que há mais de 4 milhões de milhas de rodovias públicas nos EUA. “Rodovias inteligentes são uma solução óbvia e acessível para transformar a infraestrutura para a próxima geração de veículos, pessoas e cidades. Muitas vezes inventamos novas tecnologias para melhorar as antigas. Transformar rodovias em redes é uma solução que habilita a tecnologia.”


O papel dos data centers nesse contexto


Fica claro, portanto, que o conceito de infraestrutura inteligente expande-se a cada dia, avançando para aplicações cada vez mais ousadas. A chegada da rede 5G ao Brasil e à America Latina intensifica ainda mais essa tendência. Essa realidade está provocando mudanças nos data centers da região.


Para gerenciar a alta demanda por processamento de dados dos usuários latino-americanos, é necessário contar com uma variedade de soluções de infraestrutura inteligente de energia e de ar-condicionado para data centers de pequeno, médio e grande porte.


Vale a pena analisar soluções de data centers modulares que levam para todo tipo de aplicação a excelência em infraestrutura crítica inteligente. São soluções que adicionam agilidade, economia, interoperabilidade e controle a qualquer estratégia de infraestrutura. A meta é automatizar o gerenciamento remoto dos ativos de TI e de facilities, a separação do ar quente do ar frio, o confinamento do ar frio e a refrigeração de precisão de alta disponibilidade e alta eficiência. É fundamental entregar, também, economia de espaço, facilidade de expansão desta infraestrutura inteligente, monitoramento e controle integrados, além de serviços locais sob medida para auditorias de projeto.


2022 é um ano para ser ousado. As velhas formas de trabalhar não funcionam mais. As empresas líderes da América Latina estão usando as provações de 2020 e 2021 para traçar, com o auxílio de soluções de infraestrutura inteligente, um caminho para um amanhã ágil, criativo e resiliente.


*Saida Ortiz Sedano é Diretora de Canais para a Vertiv América Latina

>> Panorama