>> Indústria

Petrobras aumenta eficiência em suas operações com tecnologia

Por: Redação, ⌚ 20/11/2020 às 16h23 - Atualizado em 23/11/2020 às 14h52

Capacidade de processamento hospedada na TIVIT apoia Petrobras em busca de eficiência na operação de extração de petróleo no pré-sal


A TIVIT ajudou a Petrobras na sua busca por aumento de eficiência e de maior assertividade em suas operações de extração de petróleo no pré-sal. As duas empresas firmaram um contrato de dez anos, período pelo qual a TIVIT hospedará a estrutura de processamento da Petrobras para análise de dados geofísicos, essencial no processo de escolha e de operação de poços de petróleo.


A TIVIT hospeda grande parte da capacidade de processamento geofísico (HPC) da Petrobras, além de toda a estrutura de gestão de dados. Essa capacidade de processamento instalada na TIVIT é importante para que a Petrobras seja capaz de alcançar alguns objetivos no longo prazo.


Um dos mais relevante é o projeto Exp 100. A ideia é que a Petrobras tenha uma precisão de 100% quando for cavar um poço para extração de petróleo, diminuindo custos e aumentando a eficiência da operação. A capacidade de processamento geofísico instalado na TIVIT ainda tem papel relevante no projeto Prod 1000, pretensão de extrair o primeiro barril de petróleo dentro de mil dias após sua descoberta o prazo médio atual é de 3000 dias.


Ao longo dos dez anos de contrato, a TIVIT disponibilizará até 700m² em área útil de data center, infraestrutura elétrica com demanda acima de 6000 kVA, entre outras exigências da licitação.


“Esse é um projeto extremamente importante para a companhia, uma vez que conseguimos endereçar necessidades específicas da Petrobras que vão apoiar na redução de pelo menos dois terços do tempo que é levado para extrair os barris de petróleo”, explica Valdinei Cornatione, Diretor Executivo e Head de Technology Platforms na TIVIT.


Com contratos entre as empresas desde 2011, outro serviço prestado pela TIVIT envolve a hospedagem do supercomputador Fênix, da Petrobras. O Fênix é o 82º supercomputador mais poderoso do mundo e o 2º mais poderoso do Brasil, de acordo com o ranking da Top500.org.

>> Panorama