>> Indústria

Indra utilizará IA na manutenção dos Eurofighters para reforçar a disponibilidade operacional

Por: Redação, ⌚ 19/01/2022 às 13h43 - Atualizado em 19/01/2022 às 13h43

Empresa desenvolverá uma solução para a Força Aérea Espanhola que detectará falhas em sistemas críticos de aviação antes que ocorram


A Indra recebeu o contrato de P&D “MP C16: uso de um sistema baseado em técnicas de inteligência artificial (IA) para manutenção preditiva de aviação no C.16 Eurofighter”, financiado pela Direção Geral de Armamento e Material, sob proposta da Força Aérea.


A empresa desenvolverá um novo sistema de inteligência artificial que proporcionará à aeronave a capacidade de autodiagnosticar o status de cerca de vinte sistemas críticos de aviação e assim reforçar a segurança e a superioridade de voo de uma das aeronaves de combate mais sofisticadas do mundo.


Com este projeto, a Indra está fazendo progressos na digitalização dos principais sistemas de Defesa para o futuro. A nuvem de combate, a hiperconectividade, a realidade virtual e própria inteligência artificial serão tecnologias decisivas para que os exércitos mantenham sua capacidade operacional nos próximos anos.


O desenvolvimento desta solução, que foi iniciada como parte do projeto da Base Aérea Conectada Sustentável e Inteligente (BACSI) da Força Aérea, melhora a manutenção do Eurofighter e abre um novo caminho no uso da IA neste caça. A empresa testará esta solução no âmbito de sustentação 4.0, que serve como uma área de testes para a introdução de tecnologias de ponta antes de levá-las a áreas críticas de operação.


O sistema permitirá a detecção precoce da possibilidade de falha em diferentes elementos críticos e verificará se a aeronave está em perfeitas condições antes de cada decolagem. Esta manutenção inteligente não só aumenta a segurança, mas também economiza custos e prolonga a vida útil de cada plataforma, garantindo a máxima disponibilidade da frota.


O sistema especializado da Indra analisará os enormes volumes de dados coletados pelos sistemas do Eurofighter e os processará para procurar qualquer comportamento anômalo. Também registrará as condições ambientais exatas nas quais a anomalia ocorreu e classificará os dados para treinar o sistema, aumentando sua precisão progressivamente. A Indra estudará a possibilidade de instalar sensores adicionais na aeronave para melhorar as capacidades do sistema.


Este projeto está alinhado com os planos das Forças Armadas e da Força Aérea de avançar em sua transformação digital para enfrentar novas ameaças. O desenvolvimento deste sistema é possível graças à cooperação da Indra com o Ministério da Defesa e as bases aéreas e aos dados coletados ao longo dos anos pela Força Aérea e pela empresa.


A implementação desta solução de IA representará um marco, até agora inexplorado, na manutenção de aeronaves na Espanha. Representa também um avanço na aplicação do conceito de Sustentação 4.0 sobre o qual a Indra está trabalhando e que propõe a introdução das tecnologias mais avançadas para gerenciar de forma integral a manutenção e logística dos exércitos com um grau milimétrico de controle. Sua incorporação permitirá forças armadas muito mais ágeis, com maior capacidade de desdobramento e eficácia diante dos adversários mais avançados tecnologicamente.


O sistema de Inteligência Artificial da Indra também contribuirá para o desenvolvimento da Base Aérea Conectada Sustentável e Inteligente (BACSI) que a Força Aérea está promovendo. Um modelo que aposta em bases mais operacionais, eficientes e sustentáveis graças à revolução tecnológica e digital.

>> Panorama