>> Finanças

Stone Age projeta crescer com oportunidades geradas pelo Open Finance

Por: Redação, ⌚ 09/06/2022 às 12h40 - Atualizado em 09/06/2022 às 12h41

Companhia aposta em portfólio de soluções para apoio à tomada de decisões 


O avanço da transformação no ecossistema financeiro brasileiro motivado pelo Open Finance é uma das principais apostas da Stone Age para alcançar, neste ano, um crescimento de 30% em relação ao resultado financeiro de 2021. Para isso, a empresa oferece um portfólio completo de soluções adaptadas às condições deste novo cenário. 


“A pandemia e as dificuldades econômicas ampliaram significativamente a necessidade de tomadas de decisões assertivas e estamos prontos para apoiar nossos parceiros na superação deste desafio”, afirma o CEO da Stone Age, Fernando Guimarães.


Segundo ele,  a empresa aposta principalmente em suas soluções de motor e mesa de decisão, que podem ser facilmente conectadas aos maiores e mais variados birôs e Bancos de Dados do mercado. O principal objetivo destas ferramentas é a mitigação de riscos e a redução de perdas em operações de crédito e fraude, por exemplo.


“O avanço do Open Finance e a consolidação do Cadastro Positivo ampliarão significativamente o volume de dados à disposição das empresas, o que é indiscutivelmente muito positivo. Apesar disso, elas precisarão de suporte especializado para transformar esta quantidade de informações em insights relevantes para o desenvolvimento de produtos e serviços estratégicos e customizados de acordo com seus públicos-alvo”, afirma.


Além da mesa e do motor de decisão, a Stone Age oferece ferramentas que auxiliam as empresas em seus processos de onboarding e habilitação dos mesmos para uso de produtos e serviços. Outras ofertas estão ligadas ao armazenamento de dados estratégicos em ambientes protegidos e ao suporte completo para aplicação de projetos em analytics.


“Este portfólio se mostrou absolutamente resiliente durante a pandemia, levando inclusive a empresa a crescer em 2021, quando a maioria das empresas tiveram prejuízo e lutaram para sobreviver. Agora que a atividade econômica começa a retomar um nível de normalidade, notamos no primeiro semestre uma quantidade significativa de projetos sendo retomados e a expectativa é de alcançarmos um crescimento superior aos 30% marcando o início de um avanço vertiginoso”, estima Guimarães.

>> Panorama