>> Finanças

Empresas de serviços financeiros são as que menos adotaram computação em nuvem

Por: Redação, ⌚ 14/06/2022 às 15h44 - Atualizado em 14/06/2022 às 15h44

Estudo mostra que as organizações de serviços financeiros estão nas primeiras fases da adoção de Multicloud. Entretanto, espera-se que a adoção quase duplique de 26% para 56% nos próximos três anos


A Nutanix anunciou os resultados de sua pesquisa global Enterprise Cloud Index (ECI) de 2022 para o setor de serviços financeiros, que mede o progresso empresarial com a adoção da nuvem no setor. A pesquisa mostrou que menos organizações de serviços financeiros adotaram a computação em nuvem do que qualquer outra indústria pesquisada, ficando atrás da média global em 10%.


Entretanto, espera-se que a adoção quase duplique de 26% para 56% nos próximos três anos, em linha com a tendência global de evoluir para uma infraestrutura de TI multicloud que abrange nuvens privadas e públicas.


Dentre os entrevistados do ECI de serviços financeiros, 31% ainda operam datacenters de três camadas não habilitados para nuvem como sua única infraestrutura de TI. Eles também relataram ter a menor implantação de todos os setores pesquisados no uso da nuvem pública, com 59% não utilizando serviços de nuvem pública em comparação com 47% no mundo, provavelmente devido aos substanciais investimentos legados existentes em aplicações e à natureza altamente regulamentada do setor.


A complexidade do gerenciamento além das fronteiras da nuvem continua sendo um grande desafio para as organizações de serviços financeiros, com 84% dos entrevistados concordando que o sucesso requer gerenciamento mais simples em infraestruturas multicloud e 50% citando preocupações de segurança como um desafio para esse modelo. Sobre enfrentar as principais dificuldades relacionadas à segurança, interoperabilidade e integração de dados, 82% concordam que um modelo multicloud híbrido, um modelo operacional de TI com várias nuvens privadas e públicas com interoperabilidade entre elas, é o modelo ideal.


“Embora o setor de serviços financeiros pareça estar nas fases iniciais de adoção, a evolução para uma infraestrutura de TI multicloud interoperável que abrange uma mistura de nuvens públicas e privadas já está em andamento”, afirma Anand Akela, vice-presidente de Marketing de Produtos e Soluções da Nutanix. “Como a segurança da informação e a resiliência operacional permanecem à frente e no centro das organizações de serviços financeiros, elas devem procurar soluções multicloud híbridas com gerenciamento e segurança integrados e a capacidade de mover aplicações rapidamente entre infraestruturas de nuvem de forma econômica”, completa.


Os respondentes da pesquisa sobre serviços financeiros foram questionados sobre seus atuais desafios na nuvem, como eles estão administrando negócios e aplicações de missão crítica agora, e onde eles planejam administrá-los no futuro. Também foram questionados sobre o impacto da pandemia nas decisões recentes, atuais e futuras de infraestrutura de TI e como a estratégia e as prioridades de TI podem mudar por causa disso. As principais conclusões do relatório deste ano incluem:


As organizações de serviços financeiros enfrentam desafios com o multicloud, incluindo segurança (50%), integração de dados entre nuvens (46%) e desafios de desempenho com sobreposições de rede (43%). Considerando que quase 78% citaram a falta de algumas habilidades de TI para atender às demandas comerciais atuais, é provável que a simplificação das operações seja o foco principal no próximo ano. Entretanto, os líderes de TI estão percebendo que não há uma abordagem de “tamanho único” para todas as nuvens, tornando o híbrido multicloud ideal de acordo com a maioria dos entrevistados (82%). Este modelo ajudará a enfrentar alguns dos principais desafios das implementações multicloud, fornecendo um ambiente de nuvem unificado no qual as políticas de segurança e governança de dados podem ser aplicadas uniformemente.


A mobilidade da aplicação é o mais importante. Quase todos os respondentes de serviços financeiros (98%) mudaram uma ou mais aplicações para um novo ambiente de TI nos últimos 12 meses, provavelmente de datacenters tradicionais para nuvens privadas, dada a relativamente baixa adoção pela indústria nas nuvens multicloud e públicas. O desenvolvimento mais rápido de aplicações (43%) foi mais frequentemente citado como o motivo da mudança, seguido de perto pela segurança (42%) e a integração com serviços nativos na nuvem (40%). Além disso, com uma grande maioria (83%) concordando que mover aplicações para um novo ambiente pode ser demorado e caro, espera-se que a adoção de contêineres aumente em ritmo acelerado com implantações multicloud para permitir que as aplicações funcionem e se movimentem quase em qualquer lugar de forma rápida e fácil. Entre os entrevistados de serviços financeiros, 86% disseram que os contêineres serão importantes para suas organizações no próximo ano.


Principais prioridades de TI de serviços financeiros para os próximos 12 a 18 meses incluem a melhoria da postura de segurança (54%), a melhoria do gerenciamento de várias nuvens (49%) e o desenvolvimento e/ou implementação de tecnologias nativas na nuvem (47%). Quando perguntados sobre o que suas organizações haviam feito de diferente por causa da pandemia, 70% disseram ter aumentado os gastos para fortalecer sua postura de segurança, 64% gastaram mais para aumentar a automação baseada em autoatendimento AI, e 64% investiram em atualizações de infraestrutura.

>> Panorama