>> Destaque - Mercado

Apenas 36% dos brasileiros conhecem bem a tecnologia 5G

Por: Bruno Silva, ⌚ 24/05/2022 às 19h32 - Atualizado em 24/05/2022 às 19h33

Por outro lado, 84% dos brasileiros acham que o 5G vai transformar totalmente a forma de acessar a internet, diz pesquisa da IDC. No mercado B2B, ainda não está evidente a transformação que o 5G será capaz de produzir nos negócios


O mais recente levantamento sobre o avanço da tecnologia 5G no Brasil e na América Latina, realizado pela IDC Latin America, destacou que 84% dos brasileiros acham que esse avanço na conectividade vai proporcionar uma verdadeira transformação na forma de acessar a internet e consumir serviços. Por outro lado, 36% dos brasileiros conhecem bem a tecnologia 5G.


O estudo, que foi conduzido em abril de 2022 e ouviu mais de 3 mil pessoas em toda a América Latina, sendo 723 cidadãos no Brasil, apontou que 95% dos brasileiros dizem ter algum conhecimento sobre o 5G. Esse resultado coloca o país à frente da média da região (75%) e demonstra o destaque que o assunto ganhou nos debates nacionais.


De acordo com a pesquisa, 22% dos entrevistados brasileiros afirmaram que migrarão para um plano 5G nos próximos 12 meses, enquanto 42% apontaram que deverão migrar e o restante não tem certeza ou não fará a troca da tecnologia. Já 2/3 dos participantes disseram restringir a utilização de determinados aplicativos em razão do tráfego de dados gerados.


“Nesse aspecto cabe uma preocupação, além da relação dos usuários com o consumo de dados de alguns aplicativos, muitos destacaram uma preocupação com a segurança de informações pessoais”, explica Luciano Saboia, Analista da IDC Brasil durante coletiva promovida nesta manhã (24) com a imprensa.


Na visão do executivo, os incidentes de segurança em smartphones já impactaram 15% dos brasileiros e 14% dos entrevistados dos outros países da América Latina. “Com mais serviços e mais conectividade, a tendência é que esse número aumente”, acrescenta Saboia.


Além disso, muito se comentou sobre o impacto da tecnologia em meio às atividades de uso diário relacionadas ao entretenimento. Para 82% do público brasileiro, o 5G deve transformar totalmente a maneira como consomem vídeos (streaming), enquanto 74% concordam que a tecnologia mudará completamente a forma como trabalham, mesmo percentual que acredita na transformação do modo de comprar on-line. Já 72% consideram que a nova tecnologia modificará o jeito de jogar e 71% o de estudar.


Conectividade à frente


A IDC também destacou outra pesquisa que está em andamento, o “LATAM Consumer Future of Connectedness Survey”, que entrevistou 400 empresas da América Latina com foco no segmento B2B. O objetivo é questionar as empresas sobre o quanto os participantes estão familiarizados com os termos tecnológicos ligados ao 5G.


57% disseram estar familiarizados com a latência, seguindo de SASE (Secuirty Access Service Edge) também com 57%, realidade aumentada e virtual (55%) e DSS (Dynamic Spectrum Sharing) com 49%.


Outros destaques da pesquisa B2B:


• Ainda não está evidente para o segmento B2B a transformação que o 5G é capaz de produzir nos negócios;


• Para as empresas, os benefícios do 5G ainda estão muito relacionados à conectividade. Mais de 80% vislumbram novas oportunidades nesse aspecto;


• Fica mais evidente os benefícios do 5G quando é associado ao tema SD-WAN, em que as empresas afirmam ser a tecnologia de quinta geração será um grande impulsionador desse tipo de implantação;


• A figura da operadora é a mais associada ao desenvolvimento e implantação dos Uses Cases. Certamente, elas não conseguirão isso sozinhas, o que revela a importância que o ecossistema de tecnologia tem nesse sucesso;


• Calendário Anatel de implantação do 5G segue o modelo populacional, sem levar em consideração interesses de negócios (manufatura, mineração, agronegócio) ou interesse turístico.

>> Destaques