>> Varejo

Tecnologia reduz perdas nas vendas com cartão

Uso inteligente da gestão aumenta o controle das operações comerciais, afirmam pequenos varejistas

Por: Redação, ⌚ 12/11/2018 às 14h07 - Atualizado em 12/11/2018 às 14h07

Mais de 5 milhões de micro e pequenas empresas estavam inadimplentes em junho desse ano, o equivalente a um crescimento de 9,5% com relação ao mesmo mês de 2017, indica estudo da Serasa Experian.  Ao analisar esses números, surge a questão: como fazer uma gestão financeira eficiente?

 

A resposta é simples:  usar uma ferramenta automatizada de gestão. E foi exatamente isso que fez Vitor Crespo Cordeiro, proprietário de uma loja de artigos esportivos e de vestuário. Segundo ele, os recursos tecnológicos sempre foram parte integrante da administração financeira de sua empresa, mas uma dificuldade concreta era manter a eficiência, especialmente nas vendas efetuadas por cartão de crédito.

 

“Sempre recorri à tecnologia para fazer a gestão financeira do negócio. Mas havia problemas com vendas em operações realizadas por cartão de crédito”, diz. Cordeiro conta que 80% das vendas feitas em seu estabelecimento são na modalidade crédito. “Já tive prejuízo com vendas canceladas, com mensalidades de máquinas e com duplicidade e taxas de operação de vendas com cartão, que foram cobradas a mais”, relata.

 

A dificuldade de Cordeiro no controle das vendas por cartão é compartilhada por outros pequenos empresários. Pesquisa realizada pelo Sebrae Nacional revela que 44% dos empreendedores aceitam o cartão de crédito e débito como forma de pagamento, mas somente 16,5% usam recursos tecnológicos, como computadores ou dispositivo móveis, para registrar essas receitas.

 

O dado é mais preocupante quando se verificam os prejuízos que ocorrem nas transações. Estima-se que 3% das vendas feitas com cartões podem ser perdidas por equívocos e falhas nos sistemas das operadoras. Isto ocorre por erros em conciliar as vendas efetuadas no crédito e débito.

 

É justamente nesse ponto da gestão que os empresários devem dedicar mais atenção, explica Henrique Carbonell, sócio-fundador da Finanças 360º, empresa especializada em gestão financeira para o pequeno e médio varejo. Segundo ele, diversas lojas fecham suas portas, não necessariamente porque as vendas estavam em queda, mas por total descontrole de gestão financeira”, afirma.

 

Para o sócio fundador da Finanças 360º, é essencial realizar a conciliação das vendas por cartão, ou seja, o controle nessa modalidade. “Caso contrário, o empresário não terá uma real visão de fluxo de caixa, o que afetará a lucratividade, em virtude de perdas financeiras e ineficiência operacional”, diz ele. Para o executivo, “a conciliação automática de cartões permite ao gestor reduzir suas perdas financeiras que, sem controle, se tornam invisíveis”, afirma.

 

Para automatizar a gestão de vendas de sua loja, a empresária Viviane Burger também investiu em tecnologia. Proprietária de uma franquia especializada em artigos de moda praia, Viviane relata que é extremamente complexo. Realizar o controle manual para encontrar divergências no recebimento das vendas feitas por cartão ou nas taxas cobradas pelas administradoras.

 

Para solucionar os seus problemas, Viviane buscou uma ferramenta que automatizasse a gestão de sua empresa. “A tecnologia envolvida nessa solução permite importar e analisar arquivos de várias fontes, seja das operadoras de cartão ou dos próprios bancos”, diz Viviane. De acordo com ela, o recurso possibilita visualizar exatamente as vendas feitas por cartão e identificar se ela foi reconhecida e se o valor será recebido. “Caso tenha alguma divergência, seja de não pagamento ou de taxas cobradas em excesso, é possível detectar de forma imediata”, afirma a empresária.

 

O sócio fundador da Finanças 360º ressalta que, ter essa visão ampla do negócio, é primordial para uma gestão financeira eficiente, sobretudo para o pequeno varejista, que possui margens mais estreitas. “É fundamental que o empresário saiba o que está acontecendo no seu negócio e, com a conciliação automática, o gestor consegue fazer um processo que lhe tomaria muito tempo e tiraria o foco da sua operação”, aponta.

 

>> Panorama