>> Varejo

Supermercado Pague Menos adota solução fiscal e ganha em produtividade

Rede varejista reduz drasticamente a carga de trabalho destinada à gestão tributária com a solução de automação

Por: Redação, ⌚ 18/12/2018 às 10h47 - Atualizado em 18/12/2018 às 10h47

O cumprimento das obrigações fiscais ainda é um gargalo para o setor supermercadista brasileiro. Anualmente, o segmento se desdobra para gerenciar os tributos, qualquer que seja o regime tributário no qual a empresa esteja enquadrada. Essa era a realidade do Supermercado Pague Menos, que além de gerenciar um grande volume de documentos fiscais de ordem federal, também tinha que administrar, manualmente, as atribuições de 30 estabelecimentos, entre lojas e empresas do grupo, na região de Campinas.

 

Em busca de uma tecnologia para substituir o processo manual de entrega de obrigações, o Supermercado Pague Menos adotou a solução de Automação de Entrega da Synchro. Além de simplificar o trabalho dos funcionários, a solução automatiza todo o processo de importação, validação, assinatura digital, entrega e armazenamento das obrigações acessórias.

 

“Conseguimos ter maior controle e detalhamento do processo, além de segurança em relação à apuração e envio das declarações ao Fisco”, afirma Maria Cristina Tonin, Coordenadora Fiscal do Supermercado Pague Menos. A executiva ressalta que por meio de um gráfico, eles podem acompanhar em tempo real a posição das entregas e identificar se há inconsistências nas Informações para realizar as devidas correções antes do prazo final.

 

Outra vantagem é a redução da carga de trabalho. Para realizar todas as atividades fiscais, que incluía as obrigações com SPED Fiscal e SPED Contribuições, a companhia despendia de dois dias úteis. Agora, todo o processo é feito em meio período. “Se não tivéssemos optado por uma ferramenta automatizada, provavelmente, teríamos que investir em novas contratações para atender a alta demanda do departamento”, disse Tonin. A economia em horas trouxe ganhos em produtividade para a Rede. “Os colaboradores ganharam mais tempo para atuar em atividades mais estratégicas dentro do departamento fiscal da empresa”, comenta a coordenadora.

 

Autuações nunca mais

 

Em 2017, a Receita Federal teve o melhor ano da história da sua fiscalização com 204,9 bilhões de créditos tributários.  Boa parte desse desempenho deve-se ao avanço tecnológico da Administração Pública, que passou a ter um controle maior sobre contribuintes e organizações. “Para atender uma demanda por maior detalhamento das operações que envolvem a área contábil, as companhias passaram a se preocupar com a qualidade das informações prestadas ao Fisco”, disse Luís Fernando Penha, Product Owner da Synchro.

 

“Ao automatizar o processo, a solução praticamente zera a incidência de multas e autuações por conta de atrasos das obrigações”, comenta Penha. Outro ganho financeiro está relacionado aos custos operacionais. De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), as atualizações diárias, cursos e treinamentos de pessoal, representam 1,5% do faturamento anual das companhias, que podem ser eliminados com uma solução fiscal parametrizada.

 

>> Panorama