>> Varejo

Evino aposta em carteiras digitais para futuro das compras mobile

Com parceria da Adyen, e-commerce de vinhos já tem 7% de todas as vendas feitas via ewallets, tecnologia que trilha o futuro dos pagamentos móveis

Por: Redação, ⌚ 24/01/2019 às 10h09 - Atualizado em 24/01/2019 às 10h09

A Evino, e-commerce especializado na venda de vinhos, está apostando na popularização das carteiras digitais para os próximos anos. Com apoio da Adyen, empresa global de tecnologia de pagamentos, a marca foi uma das primeiras a implementar a tecnologia no país, incluindo a possibilidade de pagar por Samsung Pay, Google Pay™ e Apple Pay, que já chegam a representar mais de 7% das transações do varejista em menos de seis meses de implementação das carteiras digitais.

 

Criada em 2013, a Evino desde sempre aposta na estratégia mobile-first, ou mobilidade em primeiro lugar, o que significa que os pedidos via aplicativo estarão cada vez mais presentes no dia a dia dos consumidores. Atualmente, 69% dos brasileiros têm o hábito de acessar a internet pelo smartphone, como mostram dados do IBGE. Para a Evino, esse cenário representa uma grande oportunidade de negócios, especialmente considerando que metade das transações da marca já são feitas via smartphones.

 

“Nesse contexto, não é mais o consumidor que procura por marcas quando precisa de um determinado produto, são as marcas que precisam se fazer presentes nas redes sociais, em aplicativos e nas telas dos dispositivos móveis. E ser uma empresa mobile-first sempre foi o norte da Evino desde o início”, afirma Luis Daniel Alegria, Chief Product Officer da Evino. “Identificamos na Adyen um diferencial em relação às adquirentes tradicionais disponibilizando soluções que descomplicam pagamentos. É uma plataforma que já nasceu digital, a parceira ideal para integrar às carteiras digitais por ser uma empresa mobile-first, assim como a Evino”.

 

Segundo Jean Christian Mies, presidente da Adyen para a América Latina, a empresa também foi pioneira com tecnologias de pagamentos móveis no Brasil, sendo a primeira processadora a integrar as carteiras digitais no país, além de investir em soluções voltadas ao mercado local, como transações com cartões de débito sem autenticação. “Nesse sentido, a parceria com a Evino é muito natural, pois temos a mesma visão de mercado”, aponta Mies.

 

Com a parceria, a Evino conquistou uma boa aderência ao movimento das carteiras digitais. No caso da Apple Pay, em apenas 6 meses passou a representar 9% das transações realizadas em iPhones e deve crescer ainda mais no próximo ano conforme novos bancos forem integrados. Segundo Alegria, no dia do lançamento do Apple Pay, a Evino chegou a ser eleita “App do Dia” na Apple Store, provando o impacto causado pela chegada da ewallet para os clientes. Já no caso do Google Pay, o percentual de compras feitas por navegadores em smartphones já chega a mais de 12%.

 

De acordo com Alegria, o maior resultado, no entanto, é intangível e se configura na mudança na jornada de compras. O investimento nas carteiras digitais torna pagamentos mais rápidos, práticos e descomplicados, especialmente aos novos usuários, que buscam no serviço uma experiência de pagamento sem barreiras.

 

As carteiras digitais são dados de pagamento tokenizados do cartão do usuário, permitindo que o dispositivo móvel ou desktop mantenha esses dados salvos e seguros em forma de token, reduzindo e até eliminando a necessidade de reinserir os dados para compras futuras pelo mesmo dispositivo ou por outros que envolvam integração multicanal.

 

Estratégia mobile-first

 

Ser mobile-first é um projeto a longo prazo. Quando a Evino iniciou os trabalhos em 2013, a quantidade de brasileiros conectados à internet por dispositivos móveis era de apenas 31%, segundo o Comitê Gestor da Internet do Brasil (CGI.Br). Mesmo assim, a empresa continua apostando na mobilidade para crescer. Hoje, já são quase um milhão de downloads do aplicativo da marca que, somente em 2018, já resultaram em um milhão de garrafas vendidas. A empresa também foi a primeira da América Latina a lançar o Android Instant App, que permite testar o app pelo Google Play antes de baixar, incluindo a aquisição de produtos pelo Google Pay™.

 

A Apple Pay, lançada no país em abril deste ano, foi também a primeira ewallet integrada pela Evino por meio da Adyen. A empresa encarou a integração à ewallet como uma estratégia de aprimorar o processo de checkout como um todo, além da inserção de um novo meio de pagamento.

 

“Para ser mobile-first, precisamos acompanhar o mercado digital. Já realizamos a compra com um único clique desde o lançamento do aplicativo e, agora, fazer essa integração com ewallets é a oportunidade natural de trazer um checkout ainda mais fácil para os nossos clientes”, afirma Alegria. “Na zona de conforto não há evolução, portanto, queremos estar sempre um passo à frente do mercado em inovação tecnológica”, completa.

 

Para tornar esse processo o mais natural possível para os usuários, a Evino iniciou o serviço com Apple Pay apenas para usuários já cadastrados no iPhone ou via Safari no desktop, criando um fluxo ideal para quem já estava habilitado à tecnologia. Poucos meses após essa rodada inicial de testes, o serviço foi expandido para compras via Samsung Pay e Google Pay™, tanto para smartphones quanto para desktops.

 

Integração bem-sucedida com a Adyen

 

Para possibilitar os pagamentos com carteiras digitais, a plataforma de pagamentos precisa estar adaptada às linhas de código da wallet para permitir a integração aos ecommerces, incluindo a tokenização dos dados, que confere segurança à transação. O procedimento, administrado pela Adyen, praticamente elimina o risco de fraude e diminui a ocorrência de chargebacks, processo em que o banco cobra da empresa o valor de uma compra não reconhecida pelo titular do cartão, a fim de ressarci-lo.

 

“Além disso, por ser uma empresa de tecnologia, a Adyen mostrou sua capacidade de lançar novos produtos e serviços com mais rapidez que adquirentes do mercado financeiro tradicional”, explica Mies. “A Adyen tem uma operação global e podemos avaliar o impacto que as carteiras digitais estão trazendo para países como China, Rússia e Austrália, por exemplo. Por isso, acreditamos no potencial das carteiras digitais tanto quanto a Evino e queremos estar na vanguarda dessa tecnologia no país.”

 

De acordo com o CPO da Evino, foi por esses motivos que perceberam a necessidade de trocar de adquirente para a Adyen, que já tinha experiência em integrar a Apple Pay em outros países ao redor do mundo com uma plataforma global, evoluindo junto com as necessidades do ecommerce. “Assim que lançamos a primeira experiência com carteiras digitais, mantivemos a parceria para o lançamento das outras carteiras, com processos cada vez mais rápidos e eficientes de implementação”, explica Alegria. “Temos confiança total na Adyen como parceira para investir em carteiras digitais no mercado”, conclui.

 

>> Panorama