>> Varejo

E-commerce de lentes de contato fatura R$ 7 milhões

NewLentes investe em reestruturação de gestão e intensifica práticas de marketing digital para crescer

Por: Redação, ⌚ 22/01/2019 às 13h06 - Atualizado em 22/01/2019 às 13h06

Ao transformarem a ótica herdada pela mãe em e-commerce, os irmãos Lucas e Daniel Fernandes mostraram o potencial como empreendedores. Ao unirem-se com o primo Renato Ruiz, deram passos mais largos e apostaram na reestruturação interna da NewLentes, que culminou no crescimento de 40% em 2018, alcançando receita de R$ 7 milhões – o que representa 65% do faturamento total do grupo empresarial da família. No mesmo ano, a loja virtual ganhou destaque mundial ao ser case de sucesso do Google pelos bons resultados com uso de uma de suas funcionalidades.

 

Uma das transformações cruciais foi o reforço da autonomia dos gestores de departamentos internos. “Percebemos que estávamos gastando muita energia na resolução de questões rotineiras de operação e logística, e pensando pouco na estratégia do negócio a nível macro. Com isso, direcionamos o foco das gestões na obtenção de melhores resultados e paramos de perder tempo apagando incêndios diários”, explica Lucas Fernandes, CEO. O uso de funcionalidades de marketing digital, como SEO e Google Adwords, foi intensificado e a otimização do site melhorou a experiência e usabilidade do usuário após redesign do site para navegação mobile.

 

Com isso, o número de pedidos aumentou 34% em comparação a 2017. A NewLentes também quadruplicou o investimento na Black Friday; ao fortalecer o relacionamento com os fornecedores, conseguiu oferecer descontos reais aos clientes, o que refletiu no número de vendas. As saídas de produtos da marca Acuvue, por exemplo, dispararam, particularmente as lentes Acuvue Oasys e Acuvue Oasys para Astigmatismo, cujas vendas dobraram.

 

Com a experiência, os sócios ressaltam que manter uma equipe qualificada de gestores e apostar nas parcerias foram os maiores aprendizados de 2018. “São peças-chave do negócio. Com a gestão interna feita por pessoas que têm visão estratégica e com boas relações com fornecedores, o empreendedor tem mais segurança e a empresa deslancha”, afirma Lucas. Para 2019, a meta é crescer ao menos 30%.

 

>> Panorama