>> Varejo

Danone usa inteligência artificial em pontos de venda

Companhia implementou uma tecnologia da Tevec a fim de automatizar processos de previsão de demanda e reduziu perdas em 6%

Por: Redação, ⌚ 17/10/2017 às 16h21 - Atualizado em 17/10/2017 às 16h21

Para garantir produtos em pontos de vendas de todo o Brasil, a Danone conta hoje com recursos de inteligência artificial. A companhia fechou um acordo com a Tevec a fim de automatizar processos de previsão de demanda. A tecnologia permite a entrega da quantidade ideal de cada produto, em cada loja semanalmente. Ou seja, não falta, nem sobra nenhum item.

 

“A iniciativa de buscar uma ferramenta tecnológica para atuar na redução de perdas está dentro de uma diretriz estratégica global da Danone, já que este indicador é um dos que mais afetam os resultados de eficiência operacional”, destaca Xavier Serres Escoda, diretor de TI da Danone.

 

Com a implantação do novo sistema da Tevec, a Danone reduziu as perdas em 6%. Também conseguiu aumentar as vendas em 10 pontos nas lojas em que o sistema foi instalado. A novidade já está presente em 370 lojas do país e o plano é que chegue a 700 no fim do ano.

 

Desafios do projeto

 

No antigo cenário, o ciclo de abastecimento da Danone era baseado na experiência do vendedor, que definia, junto com o profissional de compras do varejo, o mix de produtos e as quantidades para reabastecimento das lojas.

 

Hoje, todos esses fatores entram nos cálculos matemáticos da Inteligência Artificial que processa bilhões de combinações e decide a quantidade ideal de abastecimento sem interação humana. Em alguns casos para atuação in loco, o vendedor recebe na tela de seu smartphone ou tablet uma Sugestão de Pedido de Reabastecimento gerada pela Plataforma Tevec.

 

Esse profissional passa a ter informação precisa sobre o mix e as quantidades a serem vendidas para cada ponto de venda. Assim, pode se dedicar a negociação e conquista de mais negócios, deixando de lado atividades operacionais.

 

Benefícios

“É a primeira vez que a Danone – em específico a divisão de produtos lácteos frescos – consegue integrar essa nova ferramenta de inteligência artificial. A área de TI impulsionou essa inovação, pois identificou que a iniciativa iria trazer valor agregado para o negócio. Vamos conseguir colocar no ponto de venda a quantidade correta do produto, no lugar certo, evitando o desperdício de produtos”, conclui Xavier.

 

Essa iniciativa reduziu significativamente a ruptura nos clientes que participam do projeto, assim como o índice de perdas de produtos nas lojas. Para produtos perecíveis e com validade curta, acertar o balanço de estoque é essencial para minimizar as perdas por vencimento, sem deixar que o produto falte no ponto de venda.

 

“A ferramenta visa melhoria de disponibilidade de produtos nas gondolas, e como consequência de uma melhor gestão de pedido, também entrega uma redução de perdas para a Danone e para os varejistas”, finaliza Mariana Albernaz, responsável da área de Customer Service da divisão de produtos lácteos frescos da Danone.

 

>> Panorama