>> Serviços

CEMIG investe R$ 37 milhões para melhorar soluções de energia

Iniciativa trouxe vantagens como montagem e comissionamento em fábrica, transporte da solução integrada, redução do tempo de instalação e redução de área (m2) em torno de 50% em se comparando a uma subestação convencional

Por: Redação, ⌚ 06/07/2018 às 11h09 - Atualizado em 06/07/2018 às 11h09

A Companhia Elétrica de Minas Gerais (CEMIG), uma das principais concessionárias de energia elétrica do Brasil, investiu R$ 37 milhões para melhorar as soluções de energia. A companhia concluiu um projeto que definiu um novo padrão de subestação compacta integrada sobre chassi para fornecimento de energia elétrica para seis cidades do interior de Minas Gerais.

 

Além disso, a CEMIG idealizou a concepção e definiu os requisitos técnicos para o fornecimento deste tipo de solução, que se tornou um novo padrão a ser aplicado nas suas instalações. Para isso, a companhia fechou parceria com a Siemens, cujos equipamentos entregues em janeiro são os primeiros desse tipo desenvolvidos pela Siemens no Brasil.

 

Uma subestação consiste em uma instalação de alta tensão e potência que contém equipamentos para transmissão e distribuição de energia, além de um sistema de proteção e controle e telecomunicação. Na licitação para esse trabalho, a CEMIG buscava solução capaz de prover energia de qualidade em prazos mais curtos e com menores custos de implantação.

 

A proposta da Siemens, cumprindo os requisitos das especificações CEMIG, viabilizou um modelo de subestação compacta para desempenhar seu papel de forma eficaz, podendo, inclusive, ser adotada por quaisquer clientes que possuem restrição de espaço ou com necessidade de fornecimento de energia de curto prazo. Para se ter uma ideia, é possível montar uma subestação inteira em um chassi de 17m x 3,2m, dimensões extremamente reduzidas perto de equipamentos convencionais, num prazo de fornecimento de aproximadamente 10 meses.

 

Leandro Figueiredo, engenheiro da Siemens, ressalta que a solução oferecida para esse projeto é customizável, já que é realizado todo um trabalho de engenharia a fim de adaptar os equipamentos de acordo com a necessidade dos clientes. A solução pode ser desenvolvida para potências até 25MVA e com classes de tensão variando de 13,8 a 138kV.

 

“Além disso, podemos citar entre os benefícios a montagem e comissionamento em fábrica, transporte da solução integrada, redução do tempo de instalação (plug & play), redução significativa de obras civis, redução de área (m2) em torno de 50% em se comparando a uma subestação convencional, redução de custos e possibilidade de realocação futura da solução”.

 

Por mais que seja o primeiro fornecimento brasileiro deste tipo de equipamento por parte da Siemens, Robinson Ciorla, também engenheiro da empresa, explica que o mercado de subestações compactas tem grande potencial graças à sua versatilidade.

 

“É possível montar diversos arranjos sobre o chassi metálico, adaptando o equipamento para melhor atendimento ao cliente. Os mercados com maiores potenciais para esse tipo de solução são os de distribuição de energia e das indústrias, caso desejem atendimento em níveis de tensão de 72,5kV ou 138kV para reduzir o custo relacionado ao consumo de energia bem como maior confiabilidade da rede elétrica”.

 

Figueiredo também reforça que a expertise da Siemens foi a tônica para o sucesso deste trabalho. “Por conta da excelência da execução do projeto por nossa parte e a entrega com dois meses de antecedência, obtivemos nota máxima na pesquisa de satisfação da CEMIG, que tinha um escopo complexo e recebeu uma solução econômica e tecnicamente viável”, explica ao reforçar que os equipamentos garantirão um fornecimento de energia de qualidade, desenvolvendo os municípios e possibilitando uma vida melhor aos seus habitantes.

 

>> Panorama