>> Serviços

Cedro Technologies investe em serviço de curadoria e acompanhamento dos chatbots

Levantamentos já apontam que 80% das pessoas de 19 a 64 anos utilizam diariamente esses serviços

Por: Redação, ⌚ 30/05/2019 às 17h34 - Atualizado em 30/05/2019 às 17h34

A Cedro Technologies investe em soluções práticas de curadoria na construção e no acompanhamento dos chatsbots. O uso destes serviços de mensagens aumenta a cada dia que passa. No Brasil, levantamentos já apontam que 80% das pessoas de 19 a 64 anos utilizam diariamente serviços como WhatsApp, Facebook, Messenger ou similares.

 

Para Thiago Morais Felix da Costa, Product Owner da plataforma People e serviços de inteligência artificial da Cedro, a construção de um chatbot eficiente demanda que o profissional conheça a linguagem da empresa e da persona à que está se dirigindo, além de uma ampla habilidade de comunicação e capacidade de ensino. “Nesse processo é importante ressaltar a escolha de um profissional de linguística para acompanhar o desenvolvimento do projeto, juntamente com a equipe de curadoria de conteúdo, pois juntos buscarão o aprimoramento do assistente virtual para que o mesmo consiga se aproximar das necessidades reais de seus futuros e atuais usuários”, explica.

 

Por mais que o resultado final do desenho do chatbot esteja redondo, segundo ele, é preciso que o curador consiga enxergar melhorias para a ferramenta, analisando o fluxo de mensagens, possíveis interações, modelos de perguntas e seus sentidos (dependendo do contexto usado), pois assim mapeiam os principais “gaps” de comunicação. “O trabalho de curadoria ajuda a empresa a preencher lacunas na comunicação com seus clientes, conhecendo suas principais necessidades e a melhor forma para ajudar. Com o processo de curadoria é possível, por exemplo, identificar um problema que uma grande quantidade de clientes possui e antes não havia observada. Com isso, também é possível alterar o fluxo de conversas e criar novas opções que supram as necessidades dos usuários”, ressalta Costa.

 

Ele cita como exemplo o bot de um site e-commerce que dispõe de uma interação sobre 2ª via da nota fiscal, informando o procedimento para gerar o documento. “Foi identificado, porém, durante a curadoria, que a maior dificuldade dos clientes era saber se o documento seria enviado por correio junto com os produtos. A partir da análise dessas interações, é possível alterar o conteúdo do bot, adicionando as informações realmente importantes para o cliente. A solução é uma tendência irreversível e, nossas soluções pioneiras, acompanham o desenvolvimento deste mercado”, finaliza Costa.

>> Panorama