>> Serviços

Airbus, Rolls-Royce e Siemens se unem para um futuro elétrico

Empresas formam uma parceria que visa o desenvolvimento de um demonstrador de voo híbrido-elétrico E-Fan X

Por: Redação, ⌚ 06/12/2017 às 16h07 - Atualizado em 06/12/2017 às 16h07

A Airbus, Rolls-Royce e Siemens formaram uma parceria que visa desenvolver no curto prazo um demonstrador de voo, que representará um passo importante na propulsão híbrido-elétrica para aeronaves comerciais. As três empresas anunciaram juntas a inovadora colaboração, reunindo alguns dos principais especialistas mundiais em tecnologias elétricas e de propulsão na Royal Aeronautical Society em Londres.

Após uma abrangente campanha de testes terrestres, o demonstrador de tecnologia híbrido-elétrica E-Fan X deverá voar em 2020 provisoriamente em uma aeronave de testes BAe 146, com uma das quatro turbinas a gás da aeronave sendo substituída por um motor elétrico de dois megawatts. Serão tomadas medidas para substituir uma segunda turbina a gás por um motor elétrico, assim que tenha sido comprovada a maturidade do sistema.
 

“O E-Fan X é um passo importante no nosso objetivo de tornar o voo elétrico uma realidade em um futuro previsível. As lições que aprendemos com uma longa história de demonstradores de voo elétrico, começando com o Cri-Cri e depois o e-Genius, o E-Star e mais recentemente culminando com o E-Fan 1.2, bem como os frutos da colaboração da E-Aircraft Systems House com a Siemens, abrirão caminho para uma aeronave comercial híbrida de corredor único que seja segura, eficiente e econômica”, disse Paul Eremenko, Diretor de Tecnologia da Airbus. “Vemos a propulsão híbrido-elétrica como uma atraente tecnologia para o futuro da aviação”.

 

O demonstrador E-Fan X explorará os desafios dos sistemas de propulsão de alta potência como efeitos térmicos, gestão do empuxo elétrico, altitude e efeitos dinâmicos em sistemas elétricos, assim como problemas de compatibilidade eletromagnética. O objetivo é adiantar e amadurecer a tecnologia, o desempenho, a segurança e a confiabilidade, permitindo avanços rápidos na tecnologia híbrido-elétrica. O programa também visa estabelecer os requisitos para a futura certificação de aeronaves movidas eletricamente, enquanto treina uma nova geração de projetistas e engenheiros para trazer aviões comerciais híbrido-elétricos um passo mais próximo da realidade.

 

Como parte do programa E-Fan X, a Airbus, a Rolls-Royce e a Siemens contribuirão com sua vasta experiência e know-how em seus respectivos campos de atuação. A Airbus será responsável pela integração geral, bem como pela arquitetura de controle do sistema de propulsão híbrido-elétrico e suas baterias, e a integração com os controles de voo.

A Rolls-Royce será responsável pelo motor turbo-eixo, pelo gerador de dois megawatts e pela eletrônica de potência. Juntamente com a Airbus, a Rolls-Royce também trabalhará na adaptação da ventoinha à nacelle existente e ao motor elétrico da Siemens.
E a Siemens fornecerá os motores elétricos de dois megawatts e sua unidade de controle eletrônico de potência, bem como o inversor, o conversor DC/DC e o sistema de distribuição de energia. Isto vem com base na colaboração da E-Aircraft Systems House entre a Airbus e a Siemens lançada em 2016, que visa o desenvolvimento e a maturação de vários componentes do sistema de propulsão elétrica e sua demonstração terrestre em várias classes de energia.

>> Panorama