>> Mercado

Telefônica Brasil investe R$ 2,5 bi em plano de aceleração em fibra

Durante Investor Day realizado em Nova York, companhia anuncia aporte de R$ 24 bilhões para o triênio 2018-2020, além de iniciativas de digitalização como projeto prioritário para suportar a expansão de margem nos próximos anos

Por: Redação, ⌚ 12/03/2018 às 16h54 - Atualizado em 12/03/2018 às 16h54

A Telefônica Brasil, dona da marca Vivo, realiza hoje, 12, seu Investor Day na sede da Bolsa de Valores de Nova York (NYSE), onde a empresa comemora 20 anos de listagem. Durante o evento, que reúne investidores, analistas de mercado e acionistas, o presidente da empresa, Eduardo Navarro, apresenta a estratégia de investimento da companhia, destacando o projeto de aceleração da fibra ótica, ao qual serão destinados mais R$ 2,5 bilhões entre 2018 e 2020, além do programa de investimentos de R$ 24 bilhões para o mesmo triênio.

 

Navarro irá mostrar a sólida posição da marca Vivo no mercado brasileiro, com liderança na operação móvel e nos segmentos de alto valor, como o pós-pago e o 4G. E apresentará também a Ultra Banda Larga por meio de fibra ótica como o novo motor de crescimento da companhia. “Temos ativos exclusivos e todas as capacidades para aproveitar tanto a oportunidade de monetização de dados móveis quanto de crescimento na operação fixa, via fibra”, afirma.

 

A Telefônica está apresentando à plateia de investidores como a empresa obteve o maior crescimento no setor de telecomunicações brasileiro em 2017, com grande expansão de rentabilidade e fluxo de caixa, mesmo diante de um cenário macroeconômico desafiador. “Obtivemos alto nível de eficiência por meio de ganhos de sinergia advindos da compra da GVT e continuamos a fazê-lo por meio do aumento da digitalização da companhia, que é uma de nossas prioridades”, frisa o executivo. Segundo ele, a evidência de sinais de melhora gradual da economia brasileira traz mais perspectivas de crescimento para a empresa a partir deste ano.

 

O COO (Chief Operating Officer) da Vivo, Christian Gebara, também presente, destaca que a digitalização é um direcionador de expansão não apenas de rentabilidade, mas também de melhoria na experiência do cliente. “Estamos trabalhando em todas as frentes para elevar o nível de digitalização, que impacta parte importante dos nossos custos e oferece novas e melhores experiências ao cliente, seja no contato com a empresa ou no consumo de produtos e serviços”, destaca Gebara.

 

Como exemplo, ele citou o aumento do uso da fatura online e dos canais digitais de atendimento, como o Meu Vivo, que já tem mais de 13 milhões de usuários. “Hoje, o foco é aumentar de maneira significativa o atendimento e vendas por canais online, em todos os segmentos de clientes”, conclui.

 

Já David Melcon, CFO (Chief Financial Officer) da companhia, destaca que a Telefônica tem um posicionamento único no mercado de telecomunicações brasileiro. “Com o projeto de investimento adicional em fibra, a Telefônica Brasil vai capturar o valor da oportunidade para aumentar a rentabilidade da companhia e o retorno aos acionistas”, enfatizou Melcon. Segundo ele, a empresa atua para incrementar receita mantendo a liderança, acelerar investimentos com foco em crescimento e rentabilidade e construir uma companhia muito mais robusta, que continua capturando as oportunidades de digitalização no Brasil.

 

Ao final das apresentações, os executivos da Telefônica serão convidados a tocar o tradicional sino de encerramento das atividades da bolsa, na chamada “Closing Bell Ceremony”, em comemoração aos 20 anos como empresa listada NYSE.

>> Panorama