>> Mercado

Receita da SONDA atinge US$ 836,2 milhões e cresce 6,8%

A SONDA divulgou os resultados dos primeiros nove meses de 2019, atingindo uma receita consolidada de US$ 836,2 milhões, EBITDA de US$ 90,6 milhões, e lucro líquido de US$31,8 milhões

Por: Redação, ⌚ 08/11/2019 às 18h10 - Atualizado em 08/11/2019 às 18h10

Em pesos chilenos, a receita da companhia aumentou 6,8% em relação ao mesmo período do ano anterior, impulsionada pelo crescimento na maioria dos países onde a empresa atua, com destaque para o Brasil, com 13,7% e outros Países da América Latina (OPLA), com 13,4%. O crescimento da receita no Brasil se destacou, com aumento de 22,7% durante o terceiro trimestre, também em pesos chilenos, em relação ao terceiro trimestre de 2018.

 

O EBITDA da companhia, nos 10 países onde atua, registrou um aumento de 5,7%, nos primeiros nove meses do ano, em pesos chilenos, puxado principalmente pelo crescimento apresentado no Brasil, com 52,1%, e OPLA com 6,2%. No terceiro trimestre, OPLA apresentou maior dinamismo, crescendo 17,4% em relação ao terceiro trimestre de 2018.

 

A margem EBITDA do período foi de 10,8%, destacando as melhorias na rentabilidade da operação no Brasil (+170 pontos base) nos primeiros nove meses de 2019, em relação ao mesmo período do ano anterior. Além disso, durante o terceiro trimestre, OPLA mostrou uma expansão de 250 pb no EBITDA, em relação a 2018.

 

Em termos comerciais, a geração de negócios (vendas) atingiu US$ 1,105 bilhão, o que representa um aumento de 18,4% em relação ao ano anterior. Cabe ressaltar o nível de atividade comercial nos mercados do Chile e do Brasil, que registraram, em pesos chilenos, um aumento de 47,8% e 20,0%, respectivamente, durante os primeiros nove meses de 2019. Em Reais, as vendas no Brasil aumentaram 29,6%, no acumulado do ano, em relação ao ano anterior.

 

As oportunidades para novos negócios (pipeline) atingiram US$ 3,584 bilhões, representando um aumento de 11,1% em relação aos números reportados no final de 2018. Destaca-se o crescimento de 143,0% no pipeline do México e 33,1% no Brasil.

 

O CEO Global da SONDA, Raúl Véjar, destaca que “em 2019 executamos o que apresentamos em nosso plano estratégico para os próximos anos. Assim, reforçamos nossa capacidade de crescimento de receita e resultado nos primeiros nove meses, acompanhada por um maior dinamismo da atividade comercial, principalmente no Brasil e no Chile”.

 

“Embora tenhamos enfrentado maiores desafios em nossa operação no México, o potencial desse mercado é muito interessante e estamos otimistas quanto ao resultado das ações que estamos realizando. Da mesma forma, continuamos a fortalecer a área de inovação e transformação, chave na proposta de valor para nossos clientes”, completa o executivo.

>> Panorama