>> Mercado

KPMG lista oito tendências em inteligência artificial

A ascensão da inteligência artificial como serviço e a mudança rápida da tecnologia da fase experimental para a efetivamente aplicada são duas das oitos principais tendências para a adoção desta ferramenta

Por: Redação, ⌚ 20/01/2020 às 10h01 - Atualizado em 20/01/2020 às 10h01

Um estudo da KPMG reuniu as oito principais tendências para a implementação e desenvolvimento de inteligência artificial nas corporações. A pesquisa “IA transformando a empresa” (do original em inglês, “AI transforming the enterprise”) entrevistou líderes de 30 das 500 maiores companhias do mundo. De acordo com a publicação, a ascensão da inteligência artificial como serviço e a mudança rápida da tecnologia da fase experimental para a efetivamente aplicada são duas das oitos principais tendências para a adoção desta ferramenta.

 

São destacadas também como tendências para a utilização da inteligência artificial o crescimento da demanda das empresas por esta tecnologia e a governança interna emergindo como área chave nesse processo. Outro item apontado pelo estudo é a convergência entre as plataformas de automação, de baixo código (low-code), inteligência artificial e análise de dados. Além disso, as outras três tendências elencadas pela pesquisa são as seguintes: inteligência artificial como ferramenta em potencial para mudar o cenário competitivo; a necessidade de gerenciar esta tecnologia; e as novas capacidades organizacionais como fundamentais para a implementação desses recursos nas empresas.

 

Para o sócio de Inteligência Artificial e Cognitivo da KPMG no Brasil, Frank Meylan, a inteligência artificial desempenhará um papel cada vez mais importante no desenvolvimento de novos modelos de negócios das empresas. “Os investimentos que estão sendo feitos hoje nessa tecnologia pelas maiores organizações do mundo terão uma enorme influência sobre a economia global e a força de trabalho. O resultado desse processo impulsionará a transformação das empresas e criará grandes diferenças competitivas”, analisa.

 

>> Panorama