>> Mercado

Gartner prevê que gastos globais com tecnologia diminuirão 8%

Serviços em Nuvem, porém, serão um ponto positivo no panorama de gastos do ano

Por: Redação, ⌚ 19/05/2020 às 16h04 - Atualizado em 19/05/2020 às 16h04

O Gartner prevê que os gastos mundiais com Tecnologia da Informação totalizarão US$ 3,4 trilhões em 2020, cifra que representa um declínio de 8% em relação a 2019. A pandemia do novo coronavírus e os efeitos da recessão econômica mundial estão obrigando os Chief Information Officers (CIOs) a priorizarem os investimentos em tecnologias e serviços que são considerados “de ordem crítica” em detrimento de iniciativas focadas em crescimento ou transformação.

 

“Os CIOs adotaram uma estratégia para a otimização de custos de emergência, o que significa que os investimentos serão minimizados e destinados a operações que mantêm os negócios funcionando, o que será a principal prioridade para a maioria das organizações durante 2020”, afirma John-David Lovelock, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner. “A recuperação não seguirá os padrões anteriores, já que as forças por trás dessa recessão criarão choques nos lados de oferta e de demanda, à medida que as restrições de saúde pública, sociais e comerciais começam a diminuir”.

 

Todos os segmentos sofrerão um declínio de gastos em 2020, porém, com o setor de dispositivos e sistemas de Data Center registrando as maiores quedas (consulte a Tabela 1.) No entanto, à medida que a pandemia de COVID-19 continua estimulando o trabalho remoto, subsegmentos como o de serviços de Nuvem Pública (que abrange diversas categorias) deverão ser o ponto positivo da previsão, crescendo 19% este ano. O segmento de telefonia e mensagens baseadas em Nuvem verá seus níveis de investimentos crescendo 8,9% e o setor ou conferências baseadas em Nuvem, 24,3%.

 

“Em 2020, alguns projetos de transformação a longo prazo baseados em Nuvem podem ser suspensos, mas os níveis gerais de gastos no segmento que o Gartner projetava para 2023 e 2024 já estarão presentes em 2022”, diz o analista.

 

A recuperação de investimentos em TI será lenta em 2020, com os setores mais atingidos, como entretenimento, transporte aéreo e indústria de base levando pelo menos três anos ou mais para voltar aos mesmos níveis de gastos que em 2019”, explica Lovelock. “A recuperação requer uma mudança de mentalidade para a maioria das organizações. Não há como voltar. É preciso haver um recomeço com foco no avanço”.

 

A metodologia de previsão de investimentos em TI do Gartner baseia-se na análise rigorosa das vendas de milhares de fornecedores de produtos e serviços de TI. O Gartner utiliza técnicas primárias de pesquisa, complementadas por fontes secundárias, para criar um banco de dados abrangente com informações sobre o tamanho dos mercados e no qual baseia suas previsões.

 

A previsão trimestral de investimentos em TI do Gartner oferece uma perspectiva única dos segmentos de hardware, software, serviços de TI e telecomunicações. Esses relatórios ajudam os clientes do Gartner a entender as oportunidades e os desafios do mercado.

 

>> Panorama