>> Mercado

Accenture investe em laboratório focado em IA na China

Nova unidade será especializada em P&D em inteligência artificial, robótica e Indústria X.0; instalação será parte de um Accenture Innovation Hub, que promove inovação em escala e co-criação de soluções com clientes

Por: Redação, ⌚ 07/11/2018 às 15h56 - Atualizado em 07/11/2018 às 15h56

A Accenture acaba de anunciar a abertura de uma unidade do Accenture Lab na cidade de Shenzhen, na China, no primeiro semestre de 2019. O espaço será especializado em pesquisa e desenvolvimento (P&D) nas áreas de inteligência artificial (IA), robótica e indústria X.0, ajudando empresas na redefinição de seus softwares e produtos físicos inteligentes.

 

O Accenture Lab irá conduzir atividades de P&D de última geração com tecnologias disruptivas, com o objetivo de identificar e desenvolver inovações na China. O objetivo será alcançado por meio da estreita colaboração com diversos parceiros, incluindo as principais empresas de tecnologia do país, além de startups, universidades e outras organizações locais. O novo laboratório será o 32º da rede global de Accenture Labs e Nano Labs.

 

“Shenzhen é um centro de inovação que atrai profissionais, startups e empresas de ponta do mundo todo. O novo Accenture Lab explorará inovações tecnológicas da região e irá combiná-las com nossas capacidades exclusivas em P&D para estudar de perto a próxima onda de IA e robótica”, explica Paul Daugherty, Chief Technology & Innovation Officer da Accenture. “O laboratório será parada obrigatória para clientes que desejam acessar e experimentar de perto nossas ideias, incluindo recursos e soluções da rede global da Accenture que irão ajudá-los a repensar e expandir seus negócios na China – além de ajudar nossos clientes chineses a levarem seus negócios para outras partes do mundo”.

 

Inicialmente, o Accenture Lab focará no uso de gráficos de deep learning e de conhecimento em aplicações mais sofisticadas e em tomada de decisão, ajudando máquinas a compreenderem informações em contextos mais amplos. Na indústria de manufatura, por exemplo, seria possível oferecer aos engenheiros de qualidade novas maneiras de aumentar a precisão e a velocidade de inspeção – ou programar braços robóticos para prever os próximos passos ou reconhecer gestos e comandos com mais naturalidade. Já no setor de varejo e de bens de consumo, o desafio seria aplicar a IA em experiências de clientes e produtos inteligentes mais personalizados. No setor energético, por sua vez, a tecnologia poderia ser usada na manutenção de equipamentos, além de melhorar a gestão de energia e oferecer novos serviços aos clientes.

 

O Accenture Lab de Shenzhen será parte do novo Accenture Innovation Hub da cidade, a ser lançado também em 2019. O Accenture Innovation Hub será instalado no High Tech Park, na Zona Econômica Especial da Shenzhen, e será um lugar onde clientes de vários setores poderão experimentar inovações em escala por meio de visitas personalizadas, sessões de design thinking e workshops de co-inovação em um ambiente altamente colaborativo e imersivo.

 

Entre as outras capacidades do Innovation Hub estarão um Accenture Liquid Studio, que ajuda empresas a transformar conceitos em soluções de negócios por meio do desenvolvimento de aplicações de software ágeis, e uma unidade da Accenture Ventures que trabalha com parcerias e investimentos em empresas em fase de crescimento que criam tecnologias empresariais inovadoras usando uma abordagem de inovação aberta. A Accenture Ventures irá focar na expansão de seu portfólio de investimentos em startups e empresas emergentes chinesas. O recém-anunciado contrato de investimento da Accenture na Malong Technologies, de Shenzhen é apenas um exemplo do interesse da empresa em investir em empresas locais inovadoras.

 

“Reconhecemos os investimentos significativos que a China vem fazendo em inovação e o papel central de Shenzhen como catalisadora do intenso crescimento na área da baía de Guangdong-Hong Kong-Macau”, explica Wei Zhu, presidente da Accenture China. “Os planos de abertura de um Accenture Innovation Hub em Shenzhen representam um passo estratégico na construção de um ecossistema de inovações mais robusto para nossos clientes da China, incluindo Hong Kong, Macau e Taiwan. Dessa forma, poderemos ajudar nossos clientes no uso da inovação e no aceleramento de suas jornadas de transformação digital para que possam competir em um cenário global”.

 

Os Accenture Innovation Hubs são parte integral da Accenture Innovation Architecture, que reúne capacidades – de pesquisa, novos empreendimentos e laboratórios e estúdios, centros de inovação e de entregas – a fim de desenvolver e entregar inovações revolucionárias aos clientes, além de ajudá-los no escalonamento. O Innovation Hub de Shenzhen será parte de uma rede com unidades em Bengalaru, na Índia; Tóquio; Zurique; Camberra, na Austrália; Singapura e outros 9 Innovation Hubs nos Estados Unidos, incluindo Atlanta; Boston; Chicago; Columbus, em Ohio; Detroit; Houston; Nova York; São Francisco, na Califórnia e Washington, D.C.; além do The Dock em Dublin, na Irlanda.

 

>> Panorama