>> Indústria

Italínea acelera o comercial com tecnologia de BI

Maior fabricante de móveis planejados da América Latina, pertencente ao Grupo Todeschini, implementou ferramenta no último trimestre de 2018, com foco nos times de vendas e operacional.

Por: Redação, ⌚ 27/05/2019 às 17h50 - Atualizado em 27/05/2019 às 17h50

A gaúcha Italínea adotou tecnologia de Business Intelligence para melhorar a gestão do setor de vendas e operacional.

 

A fabricante utiliza o software para analisar dados relacionados a tendências de mercado e de consumo de seus públicos, controle e alcance de metas comerciais, desempenho de equipes e lojas. Segundo Keleberson Trintinaglia, supervisor comercial na Italínea, o BI tem permitido aos gestores observar, em tempo real, o comportamento e rendimento de lojas e representantes, determinando uma estratégia de vendas mais lucrativa.

 

“Já usávamos uma política de indicadores, mas com o BI nossos gerentes já estão notando uma aceleração no nosso tempo de resposta, nos ajudando a tomar medidas ágeis quando algo precisa ser corrigido e observar melhor os motivos quando algo está dando certo”, avalia Trintinaglia.

 

O software utilizado é o BIMachine, da fabricante homônima que é também gaúcha, de Lajeado-RS. Além do time comercial, a solução também está sendo usada na análise de indicadores operacionais internos, na área de análises financeiras e de transporte.

 

A adoção do BI faz parte de um plano ambicioso da Italínea, com um processo desafiador de criar na companhia um pensamento “data-driven” voltado aos resultados, começando pelas vendas. “É uma meta para a empresa, nos próximos anos, levar essa cultura de dados para todas os setores, se possível até a linha de produção”, afirma Kleberson.

 

Para Douglas Scheibler, CEO da BIMachine, a Italínea ganhará tempo e poder de decisão ao trocar o uso das tradicionais planilhas por uma solução dedicada de BI. “Com os insights entregues com agilidade pelo BI ao seu time de vendas, a empresa possui os subsídios para acompanhar e até mesmo antecipar os movimentos de mercado, otimizando seus resultados”, explica Douglas.

>> Panorama