>> Governo

Uso de tecnologia gerou economia de R$ 61,3 milhões no Governo catarinense

Com o uso da tecnologia, o Executivo estadual economizou R$ 61,39 milhões no ano passado. Além de enxugar custos, as medidas otimizam os processos e trazem agilidade aos serviços públicos. 

Por: Redação, ⌚ 12/02/2020 às 10h10 - Atualizado em 12/02/2020 às 10h10

Usar aplicativos de transporte, assinar documentos digitalmente e encontrar postos de combustível pela internet. Essas são algumas ações implementadas em 2019 pelo Governo do Estado de Santa Catarina e que já trazem resultados positivos. Com o uso da tecnologia, o Executivo estadual economizou R$ 61,39 milhões no ano passado. Além de enxugar custos, as medidas otimizam os processos e trazem agilidade aos serviços públicos.

 

Para se ter uma ideia, esse valor é suficiente para custear o Hospital Regional de São José por três meses e meio, unidade que realiza em média 10,4 mil atendimentos mensais apenas na emergência.

 

“Nosso objetivo é, por meio de ferramentas inovadoras, facilitar e economizar nos processos do Governo do Estado. Isso permite mais investimentos em áreas como infraestrutura, saúde, educação e segurança pública. Além disso, Santa Catarina pode se tornar referência para outros estados”, aponta o governador Carlos Moisés.

 

Uma das iniciativas com bons resultados foi o Governo sem Papel. Em abril de 2019, a tramitação de todos os processos do Governo do Estado passou a ser exclusivamente digital, o que gera economia em impressões, papéis e deslocamentos físicos de documentos. Em 2019, a redução de gastos foi de R$ 29 milhões e foram abertos mais de 844 mil processos em meio digital, que equivalem a 17 milhões de páginas.

 

Outra medida que trouxe economia aos cofres públicos foi o novo modelo de aquisição de combustíveis da frota estadual. Implementado no começo de 2019, o sistema consiste em uma única licitação para contratação da empresa fornecedora, que faz a negociação com os postos. Em 2018, as compras eram feitas através de mais de 2,6 mil contratos, celebrados diretamente com os comércios, o que burocratizava o processo de compra.

 

Com o novo modelo, em 2019, foram economizados R$ 8,57 milhões para abastecer a frota de cerca de 11.750 veículos. Desse total, R$ 5,3 milhões foram economizados depois de facilitar a manutenção do sistema e o gerenciamento dos contratos com fornecedores. O restante (R$ 3,2 milhões) foi devido à redução dos gastos com combustível, já que há mais postos credenciados. No total, foram economizados 1,28 milhões litros de gasolina e diesel no período.

 

“A tecnologia, que é usada no dia a dia para facilitar a vida das pessoas também precisa ser adotada pelo poder público para que os serviços do Estado possam ser entregues com mais agilidade e eficiência à população. Não podemos pensar na Administração Pública como algo separado ou diferente da sociedade, por isso que o Governo insiste em inovar, em enxugar a máquina pública e melhorar a qualidade dos serviços com tecnologia e estratégias inovadoras”, afirma o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca.

 

Além disso, o decreto 153/2019, assinado em 24 de junho de 2019, tornou obrigatória a realização de pregões eletrônicos para a contratação de materiais, serviços e obras pelo Governo do Estado. A medida aumentou o número de participantes e a competitividade. Assim, entre junho e dezembro do ano passado, houve uma redução de R$ 23,82 milhões na compra e contratação de serviços em diversas áreas, como Saúde.

 

Transporte de servidores via aplicativo

 

O Governo do Estado também se prepara para inovar no transporte de servidores, com o Govcar. O aplicativo vai atender inicialmente a região da Grande Florianópolis. A inovação deve resultar em uma economia de aproximadamente R$ 5 milhões com manutenção veicular, aluguel de veículos e depreciação da frota nos primeiros 12 meses de funcionamento.

 

A nova modalidade também tornará mais transparente os deslocamentos dos servidores, pois todos os percursos ficarão registrados por georreferenciamento. O aplicativo está em fase final de ajustes e deve ser implementado em breve.

 

>> Panorama