>> Finanças

Transações Visa tokenizadas triplicam no Brasil

Visa Token Service já adicionou mais de 60 requisitantes de token globais à plataforma de token e Brasil é um dos mercados de maior crescimento para a Visa

Por: Redação, ⌚ 27/08/2019 às 14h07 - Atualizado em 27/08/2019 às 14h07

No Brasil, a tokenização está ganhando espaço na indústria, principalmente com o aumento da adoção do Visa Token Service por estabelecimentos comerciais globais e locais e das carteiras digitais. Em seis meses de adoção da tecnologia pelos estabelecimentos comerciais, o volume de transações tokenizadas na VisaNet aumentou três vezes em relação ao volume dos 12 meses anteriores.

 

Desde o lançamento do Visa Token Service, em 2014, a Visa adicionou à sua plataforma de token mais de 60 requisitantes de token globais, de 40 mercados, inclusive fabricantes de dispositivos móveis e vestíveis, emissores de carteiras, estabelecimentos comerciais on-line, prestadores de serviços de pagamento e adquirentes. No ano passado, a taxa de fraude nas compras on-line nos EUA nas transações tokenizadas foi 22% inferior à registrada nas transações não tokenizadas.

 

Visa Token Service oferece uma camada adicional de segurança que pode ser restrita a um tipo de transação, estabelecimento comercial ou dispositivos móveis específicos. Isso dificulta a atuação de fraudadores e hackers.

 

Além de reforçar a segurança, a tecnologia de token da Visa melhora consideravelmente a experiência de compra dos consumidores ao permitir que emissores façam atualizações dinâmicas de informações perdidas, como número de conta, CVV e validade do cartão. Isso pode eliminar um ponto de atrito considerável entre consumidores e comerciantes e contribuir para o aumento dos índices de autorização.

 

“Os tokens gradativamente se tornam protagonistas no ecossistema digital e, junto com o 5G, são os grandes responsáveis por habilitar sua geladeira, carro ou a televisão a fazer pagamentos integrados e seguros. Sem dúvida alguma, a tokenização terá um peso estratégico e um valor destacado aos que se apropriarem primeiro da tecnologia”, conta Percival Jatobá, vice-presidente de Soluções e Inovação da Visa do Brasil.

>> Panorama