>> Finanças

Estratégia de multi-cloud: inovação e segurança no mercado bancário

O KeyBank, recentemente adotou a ferramenta Anthos do Google Cloud, para acelerar o processo de inovação

Por: Redação, ⌚ 30/08/2019 às 16h56 - Atualizado em 30/08/2019 às 16h56

A adoção de tecnologia de nuvem, especialmente quando olhamos para empresas que não são nativas digitais, terá muitas formas, uma delas será por meio do multi-cloud. Segundo o IDC, até 2024, 90% das organizações do Global 1000 irão escolher o caminho multi-cloud, que inclui ferramentas integradas em nuvens públicas e privadas. Neste cenário, podemos observar qual é o perfil das empresas que estão nesta jornada e quais tipos de problemas esta estratégia ajuda a resolver, como o KeyBank, que adotou a solução multi-cloud do Google para melhorar processos internos e acelerar o processo de inovação.

 

O KeyBank é o 13º maior banco dos EUA, com cerca de 1.100 caixas automáticos em operação, e 25 mil funcionários. Com 200 anos de mercado, o KeyBank estava tendo dificuldades para lançar novos produtos e inovar para atender a demanda de seus clientes, por conta das barreiras para realizar integrações rápidas e eficientes entre os diversos fornecedores que fazem parte da sua infraestrutura tecnológica.

 

Neste contexto, o KeyBank teve acesso antecipado para experimentar o Anthos, solução que faz parte da Google Cloud Platform (GCP), que foi pensada para resolver exatamente o tipo de desafio que o banco enfrentava, já que permite que a empresa foque na inovação do produto, sem ter que se preocupar com a complexidade de gerenciar aplicativos entre vários ambientes e fornecedores.

 

“Estamos criando um novo tipo de banco para nossos clientes. O uso da GCP para nossa implantação híbrida será como ter centenas de desenvolvedores do Google trabalhando para criar a melhor plataforma para fornecer serviços bancários modernos a nossos clientes”, conta Keith Silvestri, diretor de tecnologia do KeyBank.

 

O Anthos permite que uma mesma empresa trabalhe com múltiplas nuvens de companhias diferentes. Por ser baseado no Kubernetes e em tecnologias de código aberto, desenvolvidas pelo Google, o produto traz o foco para a inovação e avança de forma mais rápida, sem comprometer a segurança dos dados dos usuários.

 

De acordo com João Bolonha, diretor de Google Cloud Brasil, a utilização de múltiplas nuvens representa uma grande mudança no mercado, o que irá permitir que as empresas se aproximem de uma comunicação integrada entre todos seus sistemas. “Com esse produto, que criamos a partir de padrões abertos, acreditamos que estamos construindo pontes em vez de muros. Alinhados à filosofia de código aberto do Google, que tem o sistema operacional móvel Android como um de nossos principais ativos. Acreditamos que esse passo será fundamental para tornar a nuvem ainda mais útil para empresas de todos os tamanhos”, afirma. O uso das múltiplas nuvens de forma simples e integrada com os sistemas existentes representa uma grande mudança no mercado. “Isso irá permitir que as empresas estejam mais próximas de um mundo no qual possam escrever uma aplicação uma única vez e o mesmo código funcione em qualquer lugar”, complementa.

>> Panorama