>> Finanças

Bradesco lança inovaBra habitat em São Paulo

Iniciativa visa fomentar empreendedorismo no País, com a promoção de negócios por meio da coinovação, baseados em tecnologias digitais disruptivas como Blockchain, Big Data, IoT, inteligência artificial e plataformas digitais

Por: Redação, ⌚ 08/02/2018 às 12h37 - Atualizado em 08/02/2018 às 12h37

O Bradesco lança o inovaBra habitat, espaço de coinovação dedicado à geração de negócios de alto impacto baseados em tecnologias digitais disruptivas como Blockchain, Big Data e Algoritmos, Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Open API e Plataformas Digitais.

 

Situado no grande centro econômico de inovação e cultural de São Paulo, a região da Avenida Paulista – entre as ruas Angélica e Consolação, o novo ambiente busca proporcionar o desenvolvimento de coinovação pela interação, aonde todos os habitantes encontram um ambiente propício a conexões: corporações têm acesso a soluções entregues por startups, e investidores encontram boas opções de investimento, por exemplo. O espaço já conta com mais de 600 habitantes, entre eles: startups, universidades, investidores, grandes corporações e os principais parceiros tecnológicos do Bradesco.

 

“O que diferencia o inovaBra habitat de outros ambientes de coworking é o fato de ser um espaço de colaboração voltado para a inovação e com o apoio de curadoria especializada, que engloba a integração entre demanda, tecnologia e capital, para promover a inovação nos mais diversos segmentos. Uma oportunidade real para grandes empresas atuarem conjuntamente com startups já maduras em seus segmentos”, afirma Maurício Minas, vice-presidente do Bradesco.

 

O inovaBra habitat oferece uma infraestrutura de serviços alinhada aos mais altos padrões mundiais. São 22 mil m² – sendo 10 andares, um auditório para 150 pessoas, sky lounge, sala para ideação, design thinking, espaço para criação de conteúdos (creators) e área de convivência com supermercado, farmácia, café premium e agência do Banco.

 

Na gestão do espaço físico e relacionamento entre os frequentadores, o Bradesco se uniu à WeWork, rede global de espaços de trabalho presente em 65 cidades e 20 países. A comunidade conta com mais de 200 mil membros globalmente – empreendedores, freelancers, artistas e pequenos negócios até grandes corporações. Presente no Brasil desde julho de 2017, a empresa conta com prédios em São Paulo e Rio de Janeiro.

 

“Para nós é uma grande honra poder fazer parte de um projeto tão importante e com potencial de impacto social e econômico tão significativo quanto o habitat. Além de passarem a fazer parte desse ecossistema, essas empresas de grande relevância também integram, a partir de agora, a comunidade global da WeWork”, declara Lucas Mendes, diretor geral da companhia no Brasil. A parceria permite que os integrantes do habitat utilizem os mais de 200 prédios da WeWork, espalhados em todo o mundo, com apenas uma reserva por meio do APP.

 

Mentoria

 

Para promover de fato as conexões entre os diversos públicos do habitat, o Bradesco conta com a expertise de empresas de consultoria, referências mundiais no segmento de inovação e parceiras do Bradesco de longa data, que com a assistência de consultores especializados no papel de advisors, auxiliam na mentoria, curadoria de entrada e apoio à geração de negócios entre os habitantes. “É um ponto fundamental para que o habitat atinja seu grande objetivo, que é o de gerar valor para todos os habitantes do espaço e, consequentemente, à sociedade, com a oferta de produtos e serviços que facilitarão a vida das pessoas”, comenta Minas.

 

O inovaBra habitat também promoverá ao longo de todo ano uma intensa agenda de atividades junto a profissionais renomados de diferentes áreas, com eventos diários, entre workshops, dinâmicas de grupo e iniciativas voltadas para a coinovação. Já passou pelo espaço, por exemplo, Rebecca Liao, ex-assessora da Hillary Clinton e uma das exponenciais autoridades do assunto Blockchain.

 

Em paralelo ao habitat, o Bradesco também inaugurou recentemente o inovaBra lab, laboratório colaborativo, cujo principal objetivo é acelerar o desenvolvimento de inovações do Banco juntamente com parceiros de tecnologia. No espaço são realizadas experimentação, prototipação, provas de conceitos, etc. “Ideias e soluções criadas no habitat que tenham potencial e sejam de interesse ao core business do Banco poderão, inclusive, ser desenvolvidas posteriormente no lab”, enfatiza Maurício Minas.

 

“Inovar de maneira colaborativa nos proporciona muito mais amplitude e agilidade para endereçar os constantes desafios das áreas de negócio do Banco. As corporações têm um dilema comum: investir internamente em inovação ou comprar tecnologias de outras empresas. Restringir-se a uma opção não é mais viável, o ideal é manter em equilíbrio essas duas forças”, finaliza Minas.

 

O habitat e o lab integram a plataforma de inovação do Bradesco inovaBra, um ecossistema de programas que abrangem aquisições estratégicas, investimentos, inovação interna e co-inovação.

 

>> Panorama