>> Destaque - Varejo

Varejo online fatura R$ 3,2 bilhões na Black Friday

De acordo com dados da Ebit|Nielsen, e-commerce supera expectativas e movimenta maior número de pedidos nos dias de promoção. Pedidos via mobile têm alta de 103%

Por: Redação, ⌚ 02/12/2019 às 15h50 - Atualizado em 02/12/2019 às 15h50

O varejo online brasileiro faturou R$ 3,2 bilhões na Black friday 2019 (quinta e sexta-feira), segundo dados da Ebit|Nielsen. O número é 23,6% maior ao registrado no mesmo período do evento em 2018, quando as vendas totalizaram R$ 2,6 bilhões. O tíquete médio teve uma pequena queda de 1,1% frente ao ano passado (R$ 608), ficando em R$ 602.

 

“Os números da Black Friday comprovam que o evento já faz parte do calendário de compras do brasileiro, com crescimento ano a ano”, destacou a líder de Ebit|Nielsen, Ana Szasz. Segundo ela, nesta edição, as pessoas compraram diferentes tipos de produtos, ou seja, a alta não foi puxada apenas pelos mais caros.

 

“Do ponto de vista do varejo, observamos players tradicionais ainda mais preparados, com entendimento do que o mercado queria. Somado a isso, lojas que não tinham feito uma BlackFriday anterior tão boa e lojas/marcas que apesar de já existirem online, fizeram a sua primeira grande BlackFriday este ano. Esses fatores, junto a um consumidor preparado para comprar online, ajudaram a garantir o sucesso da Black Friday 2019”, completa.

 

Durante a quinta e sexta-feira (28 e 29 de novembro) foram registrados 5,33 milhões de pedidos, expansão de 25% na comparação com o mesmo período do ano anterior (4,27 milhões).

 

Mobile First

 

As vendas durante a Black Friday confirmam a tendência do consumidor de adquirir a partir de dispositivos móveis. Assim como no ano passado, esse movimento foi crescente e nas 48 horas entre a quinta e a sexta-feira de 2019, a EbitINielsen identificou que 55% dos pedidos foram feitos a partir de celulares. Na comparação com 2018 (35%), a alta foi de 103%.

 

O faturamento via mobile neste ano chegou a R$ 1,7 bilhão, enquanto nos mesmos dias do ano passado foi de R$ 830 milhões, uma expansão de 95%. O tíquete médio para a compras por esse meio foi de R$ 574, frente aos R$ 552 do ano anterior, alta de 4%.

 

“Já vínhamos falando ao longo do ano sobre Mobile First e de fato essa BlackFriday se consolidou como o evento onde mais compras foram feitas por este formato. Garantir uma boa experiência mobile foi o diferencial para bons resultados”, explica Szasz.

 

As promoções online da Black Friday 2019 levaram 418 mil brasileiros a comprar pela primeira vez via internet, uma alta de 12% em relação a 2018. A base total de compradores online no Brasil neste ano foi de 2,85 milhões, uma expansão de 18,1% versus a mesma data no ano passado.

 

Entre os motivadores para a adesão ao varejo online pelos brasileiros, a EbitINielsen destaca que Instagram ultrapassou o Facebook e se tornou a mídia que mais motiva as compras.

 

No recorte regional, a Ebit|Nielsen indica que na quinta-feira de Black Friday 2019, a região Sudeste liderou o volume de pedidos com 64%, seguida pelo Sul com 14%. O Nordeste aparece logo após com 12% das compras, Centro-Oeste com 7% e, por último, o Norte com 3%

 

Cyber Monday

 

As promoções de Black Friday não se encerraram nesta sexta-feira (29/11), muitos varejistas devem continuar com as promoções ao longo deste sábado e domingo. A EbitINielsen seguirá com seu monitoramento ao longo destes dias e, pela tendência dos últimos dias, os consumidores devem continuar comprando.

 

Para quem deseja comprar produtos eletrônicos e de informática, na segunda-feira (02/12) acontece a Cyber Monday, data também importada do calendário do comércio norte-americano destinada a produtos destas categorias.

 

Fonte: Ebit|Nielsen

>> Destaques