>> Destaque - Mercado

“Se a AI é um foguete, o dado é o combustível”

Michael Dell destaca o poder a inteligência artificial na transformação do negócio e taxa essa tecnologia como a principal tendência para a TI do futuro

Por: Léia Machado, ⌚ 02/05/2018 às 11h40 - Atualizado em 02/05/2018 às 11h40

De fato, 2018 é o ano de falarmos sobre inteligência artificial. Em todas as tendências destacadas pelos principais institutos de pesquisa, o avanço no aprendizado de máquina é o ponto que mais chama atenção para o caminho da inovação.

 

“O atual ritmo de mudança que estamos acompanhando na indústria tecnológica não é nada comparada com a parceria homem-máquina. Estamos otimistas com essa evolução e trabalhamos fortemente para compartilhar nossa visão de um mundo melhor e mais colaborativo junto às máquinas”, destaca Michael Dell durante o Dell Technologies World, que acontece essa semana em Las Vegas.

 

A gigante de tecnologia está pautada com a visão do seu líder em olhar para o futuro, liderando pesquisas e desenvolvimentos junto aos parceiros para massificar as aplicações de inteligência artificial e machine learning ao redor do mundo. A iniciativa Realizing 2030 da Dell oferece uma visão de como a tecnologia emergente remodelará os negócios e como a sociedade entrará em uma nova fase de relacionamento com as máquinas.

 

O relatório “A Próxima Era da Parceria Homem-Máquina”, liderado pelo Institute for the Future, encomendado pela Dell, aponta que as tecnologias emergentes como inteligência artificial, robótica, realidade virtual, realidade aumentada e computação em nuvem, apoiadas por avanços massivos em software, big data e poder de processamento, irão remodelar vidas e negócios

 

Na visão da Dell Technologies, em 2030, toda empresa será uma organização de tecnologia, o que exigirá uma nova estratégia para tornar a infraestrutura e força de trabalho preparadas para o futuro. “Homem e máquina trabalham juntos há muitos anos. A mudança que enxergamos hoje para a nova era de parceria é uma junção da internet das coisas com inteligência artificial, que têm poder de gerar um grande volume de informações”, pontua Michael Dell.

 

O dado no centro de tudo

 

De acordo com CEO, daqui pra frente as empresas terão que olhar com mais precisão para o rumo dos dados, que hoje já são mais valiosos se comparados aos aplicativos. “Se a inteligência artificial é seu foguete, os dados são o combustível para esse foguete. Se você souber tratar esse dado com inteligência, ele se tornará seu bem mais valioso”, destaca durante o evento.

 

E essa explosão de dados promovida pela internet das coisas tem exigido um novo posicionamento das organizações em adotar uma estratégia de infraestrutura de TI que seja mais inteligente, eficiente e rápida para os negócios. “Este é o lugar onde o poder da IA e aprendizado de máquina se torna real – quando as organizações podem oferecer produtos melhores, serviços, soluções e experiências para tomada de decisões baseadas em dados”, pontua Jeff Clarke, vice-presidente de Produtos e Operações da Dell.

 

Para isso, a companhia anunciou inovações em seu portfólio de produtos, que prometem entregar melhor performance para que as organizações possam se preparar para esse futuro destacado por Michael Dell. Os servidores Dell EMC PowerEdge R940xa and PowerEdge R840 foram expandidos para acelerar as cargas de trabalho, análises, implementação e eficiência orientados pela inteligência artificial, recursos fomentados pela parceira Intel para fomentar a capacidade de aprendizado da máquina.

 

A Dell EMC também está anunciando sua próxima geração de solução de storage PowerMax, construída com um mecanismo de machine learning para um armazenamento autônomo. O sistema analisa e prevê 40 milhões de conjunto de dados em tempo real, gerando seis bilhões de decisões por dia. Os recursos de autogerenciamento da ferramenta permitem às organizações direcionar recursos de TI e pessoal em atividades mais estratégicas para o negócio.

 

* Léia Machado viajou para Las Vegas a convite da Dell Technologies

 

>> Destaques