>> Destaque - Governo

São Paulo caminha rumo ao conceito Smart City

Prefeito da capital paulista, João Dória, destaca durante o CIAB 2017 os projetos para deixar a cidade mais conectada e moderna, iniciativa que conta com parceria entre bancos, empresas e players de tecnologia

Por: Léia Machado, ⌚ 08/06/2017 às 14h34 - Atualizado em 08/06/2017 às 15h46

A era digital chegou de vez no Brasil e diversos órgãos estão se mobilizando para digitalizar processos. Tanto que a prefeitura da cidade de São Paulo está promovendo várias ações para tornar a capital em uma cidade inteligente. Durante o CIAB 2017, que acontece essa semana em São Paulo, o prefeito João Dória destacou as iniciativas que deixarão a cidade mais conectada e no mapa global da inovação.

 

“O assunto é tão sério para nós que criamos uma Secretaria de Inovação e Tecnologia, comandada por Daniel Annenberg, que tem como objetivo incentivar, desenvolver e implementar projetos de melhorias na nossa cidade”, diz o prefeito. Segundo ele, os recursos tecnológicos terão papel fundamental para ampliar o atendimento ao cidadão e promover mecanismos para enquadrar a cidade no conceito Smart City.

 

Esse trabalho integrado com parcerias entres setores públicos e privados é a marca da gestão de Dória. Com apoio de instituições de diferentes indústrias, empresas de tecnologia e universidades, a meta do prefeito é reduzir burocracias com processos digitais. Até dezembro de 2018, qualquer tipo de solicitação de serviço será realizado via meio eletrônico.

 

Um exemplo é a digitalização do Diário Oficial. “Com essa iniciativa, economizaremos R$ 10 milhões por ano com impressão. E essa prova de economia está servindo de exemplo para outros departamentos, o próprio governo do Estado de São Paulo também adotou essa prática”, acrescenta Dória.

 

Dentro do conceito de Smart City, foi lançado o programa Empreenda Fácil, que reduz o tempo de abertura de empresas para uma semana. Com processos digitalizados, a iniciativa reduziu de 128 dias para uma semana e conta com parcerias entre todas as áreas da prefeitura, governos federais e estaduais, além da Junta Comercial de São Paulo. “Nosso desafio é diminuir de 7 para 5 dias até o final desse ano e, em maio de 2018, fazer esse processo em dois dias”, diz.

 

E nesse campo do empreendedorismo, Dória citou uma pesquisa da FGV em que 73% dos jovens não querem empregos fixos, mas serem donos do próprio negócio. Com isso, foi lançado o Poupa Tempo municipal para incentivar essa prática, principalmente em áreas periféricas da cidade. A proposta é convidar instituições financeiras para criar incubadoras e startups em atividades empreendedoras e fomentar microcréditos.

 

Educação e segurança

 

Outro projeto que está em andamento são as Escolas Digitais e até março de 2018 a meta é que as instituições municipais de ensino abandonem lousa e giz e adotem tablets e computadores nas salas de aula. “Recebemos uma doação de R$ 300 milhões da Cisco sem nenhuma contrapartida para esse projeto”, enfatiza Dória agradecendo ao presidente da Cisco Brasil que estava sentado na plateia, Laércio Albuquerque.

 

Além disso, a prefeitura contou com a ajuda da FEBRABAN para instalação de 10 mil câmeras de vigilância eletrônica na cidade. Por enquanto, foram implementados 1.560 equipamentos que contam com o software Detecta, da Microsoft, e está integrado ao sistema de monitoramento da Polícia Militar e Guarda Civil Metropolitana.

 

Junto com esse sistema, a área de segurança pública também conta com 5 drones, que foram implementados com apoio de duas empresas chinesas. Segundo Dória, são equipamentos profissionais com alto poder tecnológico e que ajuda na segurança da cidade. “Fizemos treinamento com os guardas mais novos, que têm mais familiaridade com a tecnologia, para ampliar a vigilância. Nosso objetivo com todas essas iniciativas é deixar a cidade mais inteligente, com melhor prestação de serviços e qualidade de vida para todos”, completa o prefeito.

 

>> Destaques