>> Destaque - Mercado

Quando a AI se une ao blockchain para mudar áreas de supply chain

A evolução dessas tecnologias está acontecendo em diversas áreas da cadeia de suprimentos e são apostas na estratégia da SAP Ariba, seja com testes e aplicações no SAP Leonardo ou com desenvolvimento junto aos parceiros e clientes

Por: Léia Machado, ⌚ 08/03/2018 às 14h34 - Atualizado em 08/03/2018 às 14h34

As áreas de supply chain estão em plena transformação diante do rápido avanço da digitalização de processos. Essas mudanças causam grande impacto nos negócios, principalmente no que diz respeito à colaboração entre diferentes profissionais da cadeia de suprimentos e no valor que eles produzem para toda organização.

 

Na visão da SAP Ariba, há dez anos, as empresas globais procuram novas oportunidades de prover uma verdadeira disrupção em supply chain. “Essa hora chegou, a tecnologia está à disposição de forma mais simples e capaz de trazer valor e impactos positivos para o negócio”, diz Barry Padgett, presidente da SAP Ariba, durante o evento produzido pela empresa nessa semana, em Las Vegas.

 

Estudos apresentados pela companhia apontam que 84% dos profissionais acreditam que a transformação digital é um pilar fundamental para mudar as unidades de supply chain e a forma de entrega desses serviços nos próximos três anos. Esse modelo envolve a convergência de conceitos e tecnologias como compliance, performance, controle, colaboração, experiência do usuário e sustentabilidade.

 

“No passado, as áreas de compras eram muito focadas em custo. Adicionaram a preocupação com a qualidade dos produtos e hoje perceberam que precisam incluir um novo propósito, comprando de fornecedores que se preocupam com sustentabilidade e engajamento. Ou seja, é uma jornada que não tem fim, mas que está em plena evolução e amadurecimento”, explica Luiz Fernando Caldas, VP de Vendas da SAP Ariba Brasil.

 

SAP Leonardo

 

Segundo ele, as empresas brasileiras enxergam valor nas áreas de supply chain e entenderam que a automação, com recursos de machine learning e blockchain, pode levar os negócios a outros patamares. Mesmo com um 2018 intenso com Copa do Mundo e eleições, a expectativa é de crescimento agressivo da SAP Ariba, principalmente em áreas estratégicas como Manufatura, Saúde, Bens de Consumo e Varejo.

 

Diversas empresas brasileiras estão testando aplicações da Ariba junto à plataforma SAP Leonardo. Caldas explica que o Brasil está no mesmo patamar de testes do Leonardo se comparado com o restante do mundo. “O momento macroeconômico do país não é um problema para nós, pois vendemos uma solução que reduz custo e entrega forte automação de processos”, pontua.

 

Barry Padgett, presidente da SAP Ariba

 

Aliás, desde o lançamento do Leonardo, em maio do ano passado, as soluções Ariba podem explorar diversos recursos com uma interface mais amigável, um layout muito parecido com as mídias sociais. Para Luiz Caldas, com o Leonardo, tudo será possível no portfólio da SAP como integrar processos de compra aos sensores de forma automática, aplicações com uso de QR code também já são possíveis.

 

No campo da análise de risco, o Leonardo monitora mais de 500 mil fontes de dados em diversas línguas – até o final do ano também serão usados dados em português – e entrega informações importantes na geração de alertas para os compradores, principalmente se um determinado fornecedor está em compliance com os processos da empresa e se tem propósitos de sustentabilidade.

 

Dados no centro de tudo

 

Barry Padgett acrescenta que novas tecnologias como blockchain e inteligência artificial podem fazer a diferença para toda cadeia de suprimentos. Em maio do ano passado, a SAP fechou uma parceria global com a IBM a fim de desenvolver novas soluções para a área de compras baseadas em computação cognitiva.

 

Explorando as tecnologias SAP Leonardo, IBM Watson e SAP Ariba, as soluções reunirão inteligência de dados e insights preditivos provenientes de informações não estruturadas para permitir melhor tomada de decisão na gestão de fornecedores, contratos e atividades de provisionamento.

 

Para Bob Murphy, Chief Procurement Officer da IBM, o dado é a base de tudo dentro das organizações, um item fundamental para as áreas de supply chain transformar em inteligência analítica para, de fato, fazer a diferença em toda cadeia de suprimentos.

 

“As empresas precisam entender que o dado está em todo lugar, seja estruturado ou espalhado em aplicativos e nas redes sociais. Ao aplicar analytics nesse dado com recursos de computação cognitiva, os profissionais levarão as empresas para o próximo nível”, destaca Murphy durante apresentação no SAP Ariba Live.

 

Segundo ele, desde a parceria entre SAP e IBM, o foco no desenvolvimento de soluções está pautado em três pilares: sourcing, contratos e risco. “São áreas de extrema importância para os departamentos de supply chain. Trazer inteligência para esse dado transacionado trará muito dinamismo e competitividade”, pontua o executivo da IBM.

 

Jonathan Ridgwell, diretor global de Supply Chain do JPMorgan, está há 20 anos na empresa e viu de perto a evolução do setor de compras. “Não é fácil implementar novos sistemas, mas tenho uma paixão em automatizar coisas e as soluções Ariba estão ajudando muito nesse processo”, destaca. Segundo ele, o time recebeu bem a mudança de sistema, o que ajuda também no entendimento do dado e como ele auxilia na tomada de decisão.

 

Blockchain

 

Outro ponto importante para as cadeias de suprimentos é atender requisitos de sustentabilidade e risco de bens, pois o setor vem se preocupando com o elevado número de transações fraudulentas. Com isso, os colaboradores precisam se reinventar usando recursos tecnológicos como o blockchain para prover segurança e rastreabilidade.

 

Não só setores como Finanças, Agricultura, Energia e Saúde se beneficiarão com a tecnologia de blockchain, mas também as cadeias globais de suprimentos, alterando a forma como bens e serviços são transacionados. Para a SAP Ariba, incluir esse recurso no portfólio pode viabilizar mais inteligência ao suppy chain, com transações transparentes ao longo de todo o ciclo de abastecimento.

 

Shivani Govil, Vice President, AI & Cognitive Solutions, SAP Ariba

 

A plataforma de cloud da SAP permite que os clientes criem extensões e capacidades de blocos que se integrem com os processos e ecossistemas de parceiros. “O elemento chave do blockchain é que ele permite que pessoas trabalhem além das fronteiras, principalmente em cenários que demandam confiança nas transações. Isso vai causar um grande impacto nas áreas de supply chain, fazendo com que os negócios se tornem mais fáceis e seguros”, completa Shivani Govil, Vice President, AI & Cognitive Solutions, SAP Ariba.

 

Segundo ela, as organizações vivem hoje uma jornada que não tem fim, mas é um caminho evolutivo em que tecnologias podem convergir para trazer o valor necessário ao negócio. “Essa jornada é feita por nós junto aos parceiros e clientes. Uma coinovação em que os clientes testam em seus negócios e aplicam o que faz sentido para eles”, conclui. Shivani.

 

* Léia Machado viajou para Las Vegas a convite da SAP Ariba

 

>> Destaques