>> Destaque - Varejo

O Varejo depende da TI para inovar?

Para Rodrigo Wagner, IT Manager LATAM da Nespresso, o ponto central do setor é o consumidor final e a tecnologia auxilia com capacidade e velocidade no entendimento das mudanças de hábito dos clientes para se adaptar; executivo debaterá o tema no dia 04 de setembro durante a 7ª Edição do Congresso TI & Varejo

Por: Alexandre Finelli, ⌚ 21/08/2018 às 18h02 - Atualizado em 21/08/2018 às 18h02

Quando se fala em Retail, a primeira coisa que vem em mente é o consumidor final. Nos últimos anos, seu hábito de consumo se transformou bastante exigindo dos varejistas uma experiência diferenciada. Oferecer atendimento personalizado, serviço customizado, em canais variados, entre outras exigências, se tornaram mandatórios para quem deseja sobreviver em um mercado tão competitivo. Para isso, o Varejo se apoia cada vez mais em tecnologia para entender o cliente e transformar informações em ações práticas a fim de proporcioná-lo uma experiência marcante.

 

“O Varejo é um mercado em pleno desenvolvimento onde o ponto central é o consumidor final. Personalizações são necessárias, por isso é importante ter capacidade e velocidade de entender tudo isso”, opina Rodrigo Wagner, IT Manager LATAM da Nespresso.

 

O executivo, que debaterá o tema durante o Congresso TI & Varejo, no dia 04 de setembro em São Paulo, afirma que programas como Big Data, por exemplo, são fundamentais nesse processo e quem souber empregar melhor sua utilização certamente terá uma vantagem competitiva significante.

 

Para Wagner, a inovação do Varejo vem de uma cultura diferente de atendimento, sempre com o foco no cliente desde o entendimento das suas necessidades e características até a maneira como ele consumirá o produto. “Consequentemente o segmento depende da tecnologia para trabalhar essas informações e transformar em medidas para atingir seus objetivos”, afirma.

 

No entanto, as empresas precisam ter claras suas metas para que possam direcionar os esforços. “Tecnologias são caras e em mudança constante. Por isso, é importante analisar com cuidado para direcionar os investimentos de maneira adequada”, disse. Além disso, importante destacar as dificuldades de analisar e qualificar todos os dados gerados.

 

Segundo o executivo, a falta de inovação no Varejo em alguns casos está associada os problemas de infraestrutura no País, que também prejudicam o desenvolvimento do setor, tornando as soluções mais custosas. “Soma-se ainda a complexidade fiscal e legal que muitas vezes roubam o esforço das empresas e não permitem mais ousadia e suporte ao desenvolvimento do negócio, que deveria ser o foco da TI”, avalia.

 

Rodrigo Wagner estará ao lado de outros grandes varejistas debatendo o tema “Experiência Perfeita” durante o Congresso TI & Varejo, no dia 04 de setembro. As inscrições estão abertas e são gratuitas para os times de TI das empresas varejistas.

 

Confira mais informações e a programação completa no site do Congresso TI & Varejo, clicando aqui.

 

>> Destaques