>> Destaque - Mercado

O que move a transformação das áreas de supply chain?

Para a SAP Ariba, chegou a hora da digitalização impactar positivamente as áreas de compra e cadeias de suprimentos. Um ecossistema que transaciona US$ 1,6 trilhão em todo mundo e tem o Brasil como o coração e a alma da disrupção da América Latina

Por: Léia Machado, ⌚ 07/03/2018 às 13h21 - Atualizado em 08/03/2018 às 11h47

Dia após dia vivenciamos uma verdadeira revolução tecnológica. E ela está acontecendo cada vez mais rápida, impactando não só os negócios, mas também toda a sociedade. Diferentes departamentos já experimentaram o poder da tecnologia em processos de automação, redução de custos, aumento de produtividade, gestão inteligente e ambientes mais colaborativos. Não seria diferente com os departamentos de supply chain.

 

Hoje, as cadeias globais de suprimentos, setores de compras e colaboração estão buscando na tecnologia novos recursos para reduzir erros, custos e complexidade. É por isso que há pelo menos seis anos a SAP vem investindo no desenvolvimento de tecnologias para esse setor após a aquisição da Ariba por US$ 4,3 bilhões em maio de 2012.

 

A ideia era ampliar a participação da alemã em soluções na nuvem e atender mais um módulo da gestão empresarial: soluções colaborativas para comércio eletrônico entre empresas, recursos de gestão e implementações de contratos globais de compras.  Mais de 3 milhões de empresas estão conectadas junto à plataforma SAP Ariba com transações na casa dos US$ 1,6 trilhão. Na América Latina, cerca de 30 mil empresas transacionam toda a cadeia de suprimentos via SAP Ariba.

 

Quem está preparado?

 

E para entender como os departamentos de supply chain estão tomando decisões mais estratégicas com menos riscos e gestão inteligente, a SAP Ariba reúne nessa semana, em Las Vegas, clientes e parceiros para trocar experiências e entender como o portfólio da alemã pode ajudar, todos pautados pela transformação digital dos negócios.

 

Para Barry Padgett, presidente da SAP Ariba, essa jornada está apenas começando. Na palestra de abertura do evento, ele destacou que o mundo que a SAP Ariba está construindo é para trazer colaboração não só no ambiente de trabalho, mas na vida social das pessoas. “Quem está preparado para essa transformação?”, questiona o executivo.

 

Segundo ele, a pauta que os C-Levels precisam atender nas organizações vai além da tecnologia, da velocidade e da inteligência das soluções, mas também envolve um novo propósito. “Precisamos fazer a diferença nas nossas vidas, na vida dos outros e nos processos de negócios. É assim que o mundo deve funcionar daqui pra frente”, enfatiza Padgett.

 

Representatividade

 

Com o avanço tecnológico e aplicações que incluem soluções robustas com uso de machine learning, há quem acredita que os robôs tomarão o lugar de profissionais da cadeia de suprimentos, mas os executivos da SAP Ariba pensam diferente. Para o presidente global de Cloud Business da SAP, Rob Enslin, a tecnologia tornará as empresas mais pessoais, contextuais, inteligentes e eficientes nos próximos anos. E os profissionais de supply chain se tornarão menos táticos e mais estratégicos.

 

Rob Enslin, presidente global de Cloud Business da SAP (esq), e Barry Padgett, presidente da SAP Ariba (dir)(Foto: Divulgação)

 

Para os executivos, as companhias globais – incluindo as brasileiras – estão diante de grandes oportunidades de mudança, até porque, se alguma empresa ainda não foi afetada pela tecnologia, ela será em breve. “No Brasil, os recentes acontecimentos políticos e econômicos fizeram as empresas mudarem rapidamente seus processos. Os negócios estão se movimentando, principalmente para soluções em nuvem. Até os grandes bancos estão implementando tecnologias em cloud”, destaca Barry Padgett.

 

Segundo ele, a subsidiária brasileira tem tido um ótimo desempenho – em 2017, o crescimento foi de dois dígitos, em comparação com o ano anterior, com foco para as soluções em cloud – e uma ótima oportunidade para os negócios globais da SAP. Até porque, para se ter mais representatividade global, é preciso que primeiro as organizações brasileiras sejam fortes e eficientes internamente.

 

“O Brasil é o coração e a alma da SAP Ariba na América Latina. Mantemos um bom relacionamento com nossos clientes e parceiros para seguir expandindo em ofertas e desenvolvimento tecnológico”, completa o presidente.

 

Portfólio

 

E por falar em desenvolvimento, a empresa anunciou durante o SAP Ariba Live que está abrindo o acesso a informações adicionais como parte de sua solução de risco para fornecedores. A iniciativa permite que organizações rastreiem mais de 200 tipos de risco e gerenciem custos com segurança de forma mais centralizada. Ao permitir uma interface programática padrão, a plataforma SAP Ariba vai equipar os gerentes de risco a fim de aumentar a sofisticação de seus programas.

 

Outro lançamento é o SAP Ariba Snap, voltada para médias empresas, que têm os mesmos desafios de gestão da cadeia de suprimentos de grandes organizações. A tecnologia é uma nova oferta que oferece recursos de gerenciamento do processo de compras, automação, economia e geração de valor ao negócio.

 

“A tecnologia está sempre em transformação. Por isso mantemos nossos Labs de inovação em todo mundo para acompanhar cada evolução e implementar no nosso portfólio. Tudo para reduzir custos e complexidade da cadeia de suprimentos”, finaliza Rob Enslin.

 

* Léia Machado viajou para Las Vegas a convite da SAP Ariba

 

>> Destaques