>> Destaque - Varejo

O desembarque da inovação francesa no Brasil

Durante entrevista para a TVDecision, Giovanni Montoneri, Chief Digital & Innovation Officer da Zôdio no Brasil, destaca que o conceito startup, infraestrutura 100% em nuvem e interação com clientes são passos fundamentais para o futuro das empresas digitais, especialmente no Varejo

Por: Jackson Hoepers, ⌚ 12/07/2017 às 17h49 - Atualizado em 12/07/2017 às 17h49

Transformação digital e inovação. Estes são os ingredientes para criação de um novo modelo de negócios, pautado em soluções tecnológicas e foco no usuário. Assim será a Zôdio no Brasil: com infraestrutura de TI totalmente em nuvem e vários detalhes da operação pensados na experiência do cliente – ou melhor: dos “habitantes”.

 

O Chief Digital & Innovation Officer da Zôdio no Brasil, Giovanni Montoneri, explica como será o lançamento da unidade brasileira da “casa rosa”, no fim desse ano, e como foi o processo para desenvolver essa nova forma de interação com o cliente no Varejo, em mais um episódio do Graça Sermoud Entrevista, na TVDecision. Confira!

 

 

CDO / CInO vs CIO?

 

O conceito de Varejo digital, implementado pela Zôdio, busca inovar a partir do cargo de Giovanni Montoneri. Segundo ele, buscou-se aposentar a abordagem tradicional de tecnologia e operacionalização do CIO, partindo para o conhecimento das ferramentas digitais, bem como sua melhor utilização no conceito de negócio das empresas. Além disso, o executivo traz a “Inovação” no cargo por ser o líder em “pensar fora da caixa”, criar meios diferenciados, acompanhando a estratégia da companhia.

 

A “casa rosa” e os “habitantes”

 

Com a proposta de não ser somente uma loja, mas um local de convivência, a Zôdio – ou “casa rosa” como a empresa costuma denominar – pretende trazer aos seus clientes, carinhosamente chamados de “habitantes”, todos os produtos necessários para que recebam amigos e organizem festas em suas casas. Além disso, a loja possuirá setores de culinária e bricolagem, a fim de despertar a criatividade dos clientes em seus hobbies.

 

A loja não focará apenas na venda de produtos, mas contará com um fab lab, com propósito de oferecer cursos de culinária mediado por chefs e realizados em uma cozinha própria dentro da loja, além da organização e instrução sobre festas infantis, por exemplo.

 

As atividades realizadas na loja serão compartilhadas com os “habitantes” através de um aplicativo próprio, onde estarão as comunidades de pessoas que desenvolvem receitas, mostram produtos que criaram e sugerem ideias para atividades. Nesse âmbito, a loja situa-se como um ponto de encontro entre eles, promovendo as ferramentas e espaço para realização dos temas.

 

Transformação digital

 

A fim de tornar funcional esse modelo inovador, Giovanni explica que toda a parte operacional da empresa será delegada a parceiros, ou seja, toda a infraestrutura será desenvolvida em cloud computing, e gerenciada externamente. A loja contará com ERP e soluções de serviços em nuvem para administrar suas atividades.

 

Para ele, o modelo de digitalização totalmente em nuvem permite a escalabilidade vertical e horizontal necessárias no tipo de negócio proposto pela Zôdio.

 

Inovação no Varejo

 

Dentre os eixos da Transformação Digital, além da tecnologia, está a metodologia de trabalho. Giovanni explica que a Zôdio buscará trabalhar de maneira ágil, sendo ela própria uma grande startup, visando inovar e lançar novos serviços e recursos continuamente. “A empresa do futuro é um lab contínuo”, afirma ele.

 

Para Giovanni, um dos maiores desafios de empresas digitais é a cultura organizacional, ou seja, garantir que todos adotem o conceito de inovação, desde o CEO até os colaboradores que lidam diretamente com os “habitantes”. Toda a companhia precisa caminhar em direção aos novos caminhos tomados pelo setor de Varejo.

 

“Esse processo deve iniciar em pequenas equipes e ser adotado posteriormente por todos os outros departamentos de forma ágil”, completa Giovanni.

 

>> Destaques