>> Mercado -

BRF reduz em 45% o consumo de energia em computadores

Empresa implementou novo dispositivo em cerca de 12.000 máquinas e deixou de usar 1,6 milhão de kw/h, economia é suficiente para abastecer 850 residências ao ano

Por: Redação, ⌚ 01/08/2019 às 16h12 - Atualizado em 01/08/2019 às 17h25

A BRF implementou uma nova solução de gerenciamento de energia do Microsoft System Center em cerca de 12.000 computadores da empresa e, com isso, reduziu em 45% o consumo de energia utilizada para abastecer as máquinas. A tecnologia monitora quando o equipamento está ocioso e reduz automaticamente o seu consumo. Em números, há uma redução de 1,6 milhão de kw/h, o que gera uma economia de aproximadamente R$ 720.000 ao ano. Para efeito de comparação, esta energia é suficiente para abastecer cerca de 850 residências durante um ano.

 

A nova tecnologia tem capacidade de gerenciar todo o datacenter, diagnosticando e solucionando eventuais problemas. Além de orquestrar o gerenciamento de serviços de TI integrados, o sistema ainda automatiza tarefas e aumenta a velocidade dos processos.

 

Para viabilizar a redução do consumo de energia, a BRF atualizou as máquinas para o Windows 10 devido a sua maior compatibilidade com o System Center, ferramenta já usada pela empresa há algum tempo. O sistema operacional também foi importante na implantação do novo dispositivo, já que ele tem facilidades para automatizar as práticas de economia de energia. O processo foi dividido em etapas para que os computadores pudessem ser atualizados com o menor impacto possível.

 

“Fizemos uma unidade piloto e, quando ela operou conforme gostaríamos, replicamos para as demais plantas de maneira gradativa”, afirma Sandro Baseggio, analista de TI da BRF. Tudo foi feito de maneira automatizada por meio do System Center. A equipe de TI aproximou-se do usuário e, juntos, puderam escolher o melhor horário para que cada máquina fosse atualizada. Além de precisar alocar poucos funcionários da área de TI, a atualização remota do Windows reduziu custos e aumentou a eficiência. A ação manteve o funcionamento das operações e não atrapalhou o trabalho do funcionário.

>> Destaques