>> Destaque - Mercado

“É o fim da fronteira entre TI e Telecom”

Presidente da Claro Brasil, José Felix, destaca os desafios do setor e como a controladora da NET, Claro e Embratel se reinventou para atender a atual demanda dos clientes físicos e corporativos. Foco está na oferta de soluções integradas de conectividade, mobilidade, IoT e cloud computing

Por: Alexandre Finelli, ⌚ 14/12/2017 às 16h59 - Atualizado em 14/12/2017 às 17h18

Durante coletiva de imprensa realizada hoje (14), em São Paulo, o presidente da Claro Brasil (controladora da NET, Claro e Embratel), José Felix, fez um balanço geral de 2017 e traçou suas expectativas para o próximo ano. Segundo o executivo, o setor de Telecomunicações em geral vive um momento muito desafiador devido ao cenário político e econômico, à velocidade da mudança do comportamento do consumidor e às grandes transformações que a indústria vivencia associada a uma regulação pouco flexível. “Desafiador, mas de muito crescimento”, ressaltou.

 

Felix afirmou que mesmo diante dos obstáculos, o grupo se transformou, entendeu a dinâmica do novo mercado e reformulou suas ofertas de produtos e serviços para se manter na liderança do setor. “A sociedade conectada exige renovações em toda sua cadeia de valor”, disse. O executivo destacou as inovações feitas para o setor corporativo com novas ofertas de cloud, soluções de TI, data center e IoT.

 

Félix aproveitou a ocasião para anunciar a conclusão da união das três empresas. No entanto, elas serão divididas em Unidade Residencial (NET, provendo telefonia fixa, banda larga e TV por assinatura), Unidade Pessoal (Claro, responsável por telefonia celular) e a Unidade Empresarial (Embratel, encarregada das soluções corporativas).

 

Para 2018, Felix mantém o otimismo e afirma que as inovações independem do cenário político e econômico. “Continuaremos investindo no Brasil. Nossos produtos e serviços nunca foram tão essenciais para casas, empresas e pessoas. Nossa missão continua sendo conectar de maneira mais divertida e produtiva”, finalizou.

 

Embratel reforça posicionamento como provedora de Serviços Digitais

 

Durante o encontro, a Embratel se posicionou novamente como provedora de Serviços Digitais e anunciou as novas soluções voltadas para o mercado corporativo, assim como a intensificação das ofertas de TI e de mobilidade para empresas. O objetivo da gigante de Telecom é auxiliar organizações a passarem pelo processo de transformação digital.

 

“Para definir essas estratégias, pensamos como as empresas serão nos próximos dez anos”, disse José Formoso, CEO da Embratel. Segundo o executivo, foi criado um ecossistema completo capaz de atender aos mais variados interesses das organizações. “E tudo isso gira em torno de conectividade”, afirmou. Formoso acrescentou que a companhia já é líder em novos segmentos, como o de carros conectados, no qual tem 90% de participação no mercado.

 

“Foram estabelecidas muitas parcerias a fim de atender novas demandas dos clientes”, disse. Um dos maiores desafios para esse setor, segundo Formoso, é que as grandes instituições têm o receio de experimentar. “No entanto, vamos ajudar as empresas a irem para um próximo nível”.

 

Formoso disse que muitos projetos de inovação começam “dentro de casa” e só são transformados em produtos e serviços depois de bem-sucedidos internamente. Alguns programas estão sendo trabalhados junto a parceiros e contam com tecnologias de Inteligência Artificial, que devem ser disponibilizados no próximo ano.

 

“São as novas tecnologias que direcionam a indústria. Elas são muito importantes, porque mudam a experiência do cliente e abrem oportunidades para novas receitas”, disse. “Durante 2017, tivemos muitas iniciativas com startups e estamos aprendendo muito com elas”.

 

Segundo o líder da Embratel, 2018 será marcado pela transformação digital e a companhia continuará investindo em novas soluções para o mercado corporativo. “A Embratel deixou de ser uma Telecom tradicional para se transformar numa provedora de Serviços Digitais”, frisou. Para isso, a companhia diversificou os negócios e mudou a forma de se relacionar com o cliente, ajustou os processos internos e o modelo operacional e passou a fazer um uso mais inteligente de dados.

 

Os futuros lançamentos seguem a estratégia de Cloud da Embratel, incluindo novas ofertas como Multicloud. Com isso, as empresas terão a oportunidade de refazer suas arquiteturas de TI e ampliar seus ambientes conforme as necessidades dos negócios, seguindo o conceito de TI as a Service (TIaaS). A Telco também ampliou seus serviços de Disaster Recovery as Service (DRaaS) assim como as soluções de Comunicações Unificadas.

 

>> Destaques