>> Destaque - Mercado

Cloud mantém Oracle com espírito de startup

Companhia reescreve todo ERP para que ele rode na nuvem, seja aberto para novas tecnologias e atue em empresas grandes e PMEs, cuja representatividade já está em 20% da receita da companhia no Brasil

Por: Léia Machado, ⌚ 20/06/2018 às 16h12 - Atualizado em 21/06/2018 às 10h42

Na era da transformação digital, nem os famosos sistemas de gestão empresarial, os ERPs, escapam da jornada de mudanças. Muito pelo contrário, eles estão no centro evolutivo da tecnologia e vivem uma constante atualização para atender as diferentes demandas de negócio. É o caso da Oracle, que reuniu hoje, 20, mais de dez mil pessoas em São Paulo, entre clientes e parceiros, para falar da sua trajetória de mudanças e como as PMEs fazem parte desse ecossistema.

 

De acordo com o presidente da Oracle Brasil, Rodrigo Galvão, a companhia reescreveu toda arquitetura do seu ERP. O objetivo é que ele seja um sistema democrático, que rode na nuvem e incorpore as novas tecnologias como inteligência artificial, internet das coisas e blockchain, por exemplo.

 

E o portfólio da gigante de tecnologia ficou tão democrático que serve para qualquer empresa, de todas as verticais de negócio e tamanho. Hoje, as pequenas e médias empresas (PME) representam 20% da receita da Oracle Brasil e o crescimento nesse nicho de mercado está em ritmo acelerado.

 

“Crescemos exponencialmente entre as PMEs e seguimos também focando nas grandes empresas. Isso porque renovamos toda a companhia para que ela lidere a transformação digital junto aos seus clientes. Uma mudança que estamos fazendo de dentro pra fora, mantendo toda equipe motivada e atualizando nosso portfólio”, pontua Luiz Meisler, VP Executivo da Oracle América Latina.

 

Segundo o VP, a adoção do ERP na nuvem está avançando rápido. Hoje, 2.000 clientes na América Latina já usam a versão em cloud, sendo 500 só no Brasil. “A média de implementação da solução é de 40 clientes por mês, sendo a maioria do mercado de pequenas e médias empresas”, completa Meisler.

 

Os executivos reforçam que para manter esse ritmo de transformação, a própria Oracle abraçou a causa, mantendo a equipe interna motivada para trabalhar nas atualizações pautada em 5 pilares, sempre focada em inserir todo ecossistema de parceiros nessa jornada: empreendedorismo, educação, cidadania corporativa, colaboradores e clientes.

 

“Temos o corpo de uma gigante de tecnologia, mas mantemos a cabeça como uma startup. Tudo aqui dentro é rápido e diante da transformação das empresas, que buscam inovar todos os dias, temos uma enorme oportunidade para trazer um novo ERP, mais robusto e aderente ao novo cenário de disrupção tecnológica”, completa Galvão.

 

>> Destaques